Desenvolvimento, Profissionalismo e Economia da Cultura: desafios para a profissionalização dos gestos culturais no Estado de Goiás

Aline Tereza Borghi Leite, Juliano de Castro Silvestre

Resumo


nas últimas décadas, as cidades têm desempenhado um novo papel na economia global, ocupando uma centralidade e alterando a territorialidade e a geografia do poder, em razão da globalização e do incremento do setor de serviços. Nesse panorama, a cultura constitui-se como um elemento de considerável importância para o desenvolvimento econômico e social das cidades. O Brasil das “belas-artes”, da música erudita e das expressões culturais, que estava restrito a pequenos grupos, tem se transformado à medida que mais grupos sociais produzem e consomem cultura. Em suas várias linguagens e modalidades, a cultura se tornou um bem simbólico tangível, capaz de gerar renda e empregos, contribuindo para o desenvolvimento social, humano e sustentável. O objetivo do artigo é discutir como se relacionam as dinâmicas da globalização da economia e o papel desempenhado pelos grandes centros urbanos, articulando desenvolvimento e profissionalização no campo da cultura, apontando os caminhos para a profissionalização das carreiras e seus efeitos para a Economia da Cultura. Nesse cenário, o incentivo de políticas públicas culturais às cidades firma-se como uma boa estratégia de crescimento e de geração de emprego.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18224/baru.v3i1.5831

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


BARU | Revista Brasileira de Assuntos Regionais e Urbanos | Mestrado em Desenvolvimento e Planejamento Territorial da PUC Goiás | e-ISSN 2448-0460 | Qualis B4

Flag Counter