Cidades Rebeldes: uma leitura à brasileira

Bernardo Neves de Paula, Gustavo Tristão, Felipe Bernardo Furtado Soares

Resumo


O livro Cidades Rebeldes de David Harvey, originalmente publicado em 2012, oferece uma atualização da proposta de Henri Lefebvre, em O Direito à Cidade, de 1968. A presente resenha pretende fazer uma releitura da proposta de Harvey a partir da perspectiva brasileira contemporânea, dissertando sobre os processos de reprodução do capital por meio da produção do urbano, em seus meandros tanto subjetivos, quanto materiais e financeiros. A posta de Harvey verte esperança e responsabilidade nos movimentos sociais como linha de fuga para demanda e produção de um mundo mais igualitário.


Palavras-chave


Movimentos Sociais; Acumulação do Capital; Urbanização; Comum.

Texto completo:

PDF

Referências


HARVEY, D. Cidades rebeldes: Do direito à cidade à revolução urbana. São Paulo: Martins Fontes, 2014.

MARICATO, E. Para entender a crise urbana. São Paulo: Expressão Popular, 2015.




DOI: http://dx.doi.org/10.18224/baru.v3i2.5978

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Rodapé - Baru
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


BARU | Revista Brasileira de Assuntos Regionais e Urbanos | Mestrado em Desenvolvimento e Planejamento Territorial da PUC Goiás | e-ISSN 2448-0460 | Qualis B4

Visitantes - (01/01/2015 - 01/08/2019)
País Usuários
Brasil 5.505
Estados Unidos 254
França 233
Portugal 71
Colombia 51
Iraque 35
Reino Unido 32
México 32
Argentina 29
Total 6.531

Fonte: Google Analytics.