Charles Taylor And Mikhail Epstein: proposals to thinking religion in hypermodernity

Fabiano Veliq

Resumo


CHARLES TAYLOR E MIKHAIL EPSTEIN: PROPOSTAS PARA PENSAR A RELIGIÃO NA HIPERMODERNIDADE

Resumo: o conceito de Religião mínima foi proposta por Mikhail Epstein em 1982 e desenvolvida em um segundo artigo de 1999 e se caracteriza por ser uma resposta ao ateísmo e ao processo de secularização. A análise proposta por Epstein visa mostrar que o ateísmo soviético, ao tentar eliminar toda forma de Religião, acaba promovendo um ressurgimento de um novo tipo de religiosidade na cultura russa. Esse novo tipo de espiritualidade tem uma visão diferente sobre Deus, pois o vê não mais dentro de uma estrutura teísta, mas como algo que estaria além de qualquer tipo de simbolização. A noção de Deus como ausência é vista como capaz de sintetizar em parte essa nova percepção de Deus em nosso tempo e ao mesmo tempo permitir uma vivência religiosa mais aberta. .A Religião mínima seria, então, uma espiritualidade pós-ateísta que se caracterizaria por uma fé pura e simples, sem classificações ou características denominacionais. A presente comunicação visa explicitar o conceito de Religião mínima proposto por Epstein e mostrar o seu alcance para pensarmos os desafios da Religião na hipermodernidade.

Palavras-chave: Religião mínima. Pós-Teísmo. Espiritualidade. Ateísmo. Hipermodernidade.

Abstract: the concept of minimal religion was proposed by Mikhail Epstein in 1982 and developed in a second article of 1999 and is characterized as a response to atheism and the process of secularization. The analysis proposed by Epstein aims to show that Soviet atheism, in trying to eliminate all forms of Religion, ends up promoting a resurgence of a new type of religiosity in Russian culture. This new type of spirituality has a different view of God, seeing it no longer within a theistic structure, but as something that would be beyond any kind of symbolization. The notion of God as an absence is seen as capable of synthesizing in part this new perception of God in our time and at the same time allowing a more open religious experience. . The minimal Religion would then be a post-atheistic spirituality which would be characterized by a pure and simple faith, without denominational classifications or characteristics. The present paper aims to make explicit the concept of the minimal religion proposed by Epstein and to show his scope for thinking about the challenges of Religion in hypermodernity.

Keywords: Minimal Religion, Post-Theism, Spirtituality, Atheism, Hypermodernity.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18224/cam.v15i1.5960

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Fabiano Veliq

 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


CAMINHOS | Revista do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ciências da Religião da Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 1983-778X | Qualis B1

Flag Counter