CATEQUISTAS, ARTISTAS OU SOCIALMENTE ENGAJADOS: AS FORMAS DE INSERÇÃO POLÍTICA DO CATOLICISMO CARISMÁTICO

Carlos Eduardo Pinto Procópio

Resumo


Este artigo analisa as formas de recrutamento e engajamento na Renovação Carismática Católica. Para tanto, olha para três linhas de atuação onde políticos em potencial são selecionados: catequético-conversionista, artístico-midiático e socialmente-engajado. Cada uma dessas linhas marca a maneira como os carismáticos católicos fazem política. Essas formas ajudam a entender alguns aspectos do ativismo católico hoje.

Palavras-chave


Catolicismo carismático; Ativismo católico; Política

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, Péricles. Acorda Canção Nova: conservadores católicos e eleições presidenciais em 2010. In: VII Congresso Internacional em Ciências da Religião PUC Goiás, Goiânia, 2014.

BRAGA, Antônio. TV Católica Canção Nova: Providência e Compromisso X Mercado e Consumismo. Religião & Sociedade, v. 24, n.1, 200, p. 113-123.

CAMURÇA, Marcelo Ayres. Tradicionalismo Católico e meios de comunicação de massa: catolicismo midiático. In: CARRANZA, Brenda; MARIZ, Cecília; CAMURÇA, Marcelo. Novas Comunidades Católicas. Aparecida: Ideias e Letras, 2009.

CARRANZA, Brenda. Catolicismo midiático. Aparecida: Ideias e Letras, 2011.

CARRANZA, Brenda. Renovação carismática católica: origens, mudança e tendências. Aparecida: Santuário, 2000.

CARRANZA, Brenda. Modus Operandi Político de evangélicos e católicos: consolidações e inflexões. Debates do NER, v. 2, n. 32, 2017, p. 87-116.

MACHADO, Maria das Dores Campos. Religião e Política no Brasil Contemporâneo: uma análise dos pentecostais e carismáticos católicos. Religião & Sociedade, Rio de Janeiro, 2015, p.45-72.

MANDUCA, Vinicius. Atores políticos do pentecostalismo católico e evangélico paulista. Dissertação (Mestrado em Sociologia) – Universidade Federal de São Carlos, 2015.

MIRANDA, Julia. Carisma, sociedade e política. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 1999.

MIRANDA, Julia. Católicos carismáticos e as eleições municipais de 2012. Ciências Sociais Unisinos, v. 51, n. 2, 2015, p. 201-211.

PORTELLA, Rodrigo. Renovação Carismática Católica: relações, interferências e tensões. Atualidade Teológica, ano 15, n. 39, 2011, 644-657.

PRANDI, Reginaldo. Um sopro do espírito. São Paulo: EdUSP, 1997.

PROCÓPIO, Carlos Eduardo Pinto. Carismatismo Católico e Eleições no Brasil. Ciencias Sociales y Religión, v. 14, 2012, p. 79-99.

PROCÓPIO, Carlos Eduardo Pinto. Perto da Religião, Perto da Política: a participação do catolicismo carismático através da Instituição, Candidaturas e Mídia nas eleições de 2010. 2014. Tese (Doutorado em Ciências Sociais), PPGCSO/UFJF, Juiz de Fora, 2014a.

PROCÓPIO, Carlos Eduardo Pinto. A produção ritual da candidatura política. Cadernos de Campo (USP. 1991), v. 23, 2014b, p. 91-101.

PROCÓPIO, Carlos Eduardo Pinto. Quando a religião se aproxima da política. Um estudo dos candidatos e candidaturas apoiadas pelo catolicismo carismático nas Eleições 2014. Debates do NER (UFRGS), Ano 16, n. 27, 2015, p 199-232.

PROCÓPIO, Carlos Eduardo Pinto. Como funciona o Ministério Fé e Política da Renovação Carismática Católica. CSONLINE - REVISTA ELETRÔNICA DE CIÊNCIAS SOCIAIS, v. 23, 2017, p. 1-14.

RIBEIRO DE OLIVEIRA, Pedro. A RC como agremiação religiosa. In: RIBEIRO DE OLIVEIRA, Pedro; et. alli. (org.) Renovação Carismática Católica: uma análise sociológica, interpretações teológicas. Petrópolis: Vozes, 1978.

SILVEIRA, Emerson José Sena da. ‘Terços’, ‘santinhos’ e versículos: a atual relação entre os carismáticos e a política”, REVER, 2008, p. 54-74.

SILVEIRA, Emerson José Sena da. Catolicismo, mídia e consumo: experiências e reflexões. São Paulo: Fonte Editorial, 2014.

SOUZA, André Ricardo de; REIS, Marcos Vinícius Freitas. O envolvimento dos católicos carismáticos na arena política brasileira. In: Marcos Vinícius Freitas Reis. (Org.). Expressões religiosas de um Brasil plural: estudos contemporâneos. São Paulo: Fonte Editorial, 2017

SOUZA, André. Igreja in concert. São Paulo: Annablume, 2005.

THEIJE, Marjo de. Tudo que é de Deus é bom. Recife: Massangana, 2002.




DOI: http://dx.doi.org/10.18224/cam.v16i1.6361

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Carlos Eduardo Pinto Procópio

 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


CAMINHOS | Revista do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ciências da Religião da Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 1983-778X | Qualis B1

Visitantes

País Usuários (%) de Usuários
Brasil 35.562 93,66
Estados Unidos 659 1,74
França 262 0,69
Portugal 152 0,40
Coréia do Sul 117 0,31
Reino Unido 102 0,27
México 75 0,20
Alemanha 71 0,19
Indonésia 64 0,17
Total 38.342

Fonte: Google Analytics.