IGREJAS BATISTAS NO BRASIL: CONSTRUÇÃO DE TIPOLOGIAS

Leonardo Gonçalves de Alvarenga

Resumo


O texto visa a partir dos números do censo (IBGE-2010), mapear a complexidade e diversidade dos batistas no Brasil. A metodologia lança mão de dados quantitativos do IBGE e de entidades denominacionais, para ultrapassar uma leitura do senso-comum e avançar na compreensão desse campo religioso complexo. Também conta com pesquisa bibliográfica sobre os batistas em sites, livros e documentos que chamam atenção para história, doutrinas, continuidades e rupturas dos mais diferentes segmentos. Procura-se construir tipos ideais de batistas enquanto recurso metodológico para compreensão de uma realidade difusa e dinâmica dessa que é a maior denominação protestante histórica do Brasil.

THE BAPTISTS CHURCHES IN BRAZIL: CONSTRUCTION OF TYPOLOGIES

The text aims at the census numbers (IBGE-2010), mapping the complexity and diversity of Baptists in Brazil. The methodology draws on quantitative data from the IBGE and from denominational entities to overcome a common sense reading and advance in the understanding of this complex religious field. It also has bibliographical research on Baptists in websites, books and documents that call attention to history, doctrines, continuities and ruptures of the most different segments. It seeks to build ideal types of Baptists as a methodological resource for understanding a diffuse and dynamic reality of what is the largest Protestant denomination of history in Brazil.

Palavras-chave


Igrejas Batistas. Heterogeneidade. Tipologias. Censo do IBGE (2010). Baptist Churches. Heterogeneity. Typologies. IBGE Census (2010).

Texto completo:

PDF

Referências


A HISTÓRIA DA NOSSA IGREJA. Disponível em: http://igrejabatistanet.com.br/novo/2015/08/30/a-historia-da-nossa-igreja/. Acesso em: 14 out. 2016.

ALENCAR, Gedeon Freire de. Matriz Pentecostal Brasileira: Assembleias de Deus 1911-2011. Rio de Janeiro: Editora Novos Diálogos, 2013.

ALIANÇA DOS BATISTAS DO BRASIL - ABB. Quem somos. Disponível em: http://www.aliancadebatistasdobrasil.com/p/quem-somos.html. Acesso em: 30 mar. 2017.

ALVARENGA, Leonardo G. O povo livre do Senhor: liberdade de consciência e instituição religiosa: tensões e contradições ocorridas na denominação batista. Dissertação (Mestrado em Ciências da Religião) - Programa de Pós-Graduação em Ciências da Religião, UMESP, São Bernardo do Campo, 2005.

ALVARENGA, Leonardo G. Os batistas em movimento: um estudo da dinâmica sócio religiosa de batistas no Brasil: o exemplo de Macaé-RJ. Tese (Doutorado em Ciência da Religião) - Programa de Pós-Graduação em Ciência da Religião, PUC-SP, São Paulo, 2017.

ASAMOAH-GYADU, Kwabena. As megaigrejas e suas implicações na Missão Cristã. Setembro de 2014 - Volume 3 / Edição 5. Disponível em: https://www.lausanne.org/pt-br/recursos-multimidia-pt-br/agl-pt-br/2014-09-pt-br/as-megaigrejas-e-suas-implicacoes-na-missao-crista. Acesso em: 02 fev. 2019.

BATISTAS REGULARES (QUEM SOMOS). Disponível em: https://batistaregular.wordpress.com/quem-somos/. Acesso em: 14 out. 2016.

BERGER, Pierre; LUCKMAN, Thomas. Modernidade, pluralismo e crise de sentido: orientação do homem moderno. 3. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2012.

BOURDIEU, Pierre. et al. Travail et travailleurs en Algérie. Paris: La Haye, Mouton, 1963.

BOURDIEU, Pierre. Sociologia. (Organizado por Renato Ortiz). São Paulo: Ática, 1983.

CAMARGO, Cândido P. F. de. Católicos, protestantes, espíritas. Petrópolis: Vozes, 1973.

CASTRO, Alexandre de C. A sedução da Imaginação Terminal: uma análise das práticas discursivas do fundamentalismo americano. Rio de Janeiro: IERSAL, Horizonal Editora e Consultoria Ltda, 2003.

CASTRO, Alexandre de Carvalho; DUSILEK, Sérgio R.G. SILVA, Clemir Fernandes. Identidade Social, mídia televisiva e construção histórico-cultural da memória coletiva: o caso de um movimento sócio religioso no Brasil. Revista Religião e Sociedade, Rio de Janeiro, v. 36, n. 1, p. 74-102, 2016. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rs/v36n1/0100-8587-rs-36-1-00074.pdf. Acesso em: 15 mar. 2017.

CAVALCANTI, Ebenézer. Pentecostização dos batistas. Jornal Batista, Rio de Janeiro, p. 1,7, 15 jun. ed. 24, 1963a.

CAVALCANTI, Ebenézer. Indícios de pentecostização dos batistas. Jornal Batista, Rio de Janeiro, p. 4,12 out., ed. 41, 1963b.

CAVALCANTI, Ebenézer. Frutos da pentecostização dos batistas. Jornal Batista, Rio de Janeiro, p. 1,7, 21 dez. ed. 51, 1963c.

CONVENÇÃO BATISTA PIONEIRA DO SUL DO BRASIL. Os pioneiros 1910-2010: 100 anos de história da Convenção Batista Pioneira do Sul do Brasil. Curitiba: Convenção Batista Pioneira do Sul do Brasil, 2010.

CRBB. 2013. Disponível em: http://crbb.org.br/quem-somos/. Acesso em: 18 out. 2016.

DIMÁRZIO, Nilson. Renovação ou Inovação? Jornal Batista, Rio de Janeiro, p. 4, ed. 42, 19 out. 1963.

ESPERANDIO, S. Quem Somos. Disponível em: http://www.pioneira.org.br/quem-somos-ob10t. Acesso em: 13 out. 2016.

FAJARDO, Alexander. Nilson Fanini: pastor, empresário de mídia e amigo dos militares. Lideranças protestantes no Brasil: ensaios biográficos [recursoeletrônico] / (Organizadores: Ester Fraga Vilas-Bôas do Nascimento, Newton Darwin de Andrade Cabral, José Roberto de Souza). Recife: Editora UFPE, 2015.

FERREIRA, João Cesário Leonel (Org.). Novas Perspectivas Sobre o Protestantismo Brasileiro. São Paulo: Fonte Editorial; Paulinas, 2009.

JACOB, Cesar Romero et al. Atlas da filiação religiosa e indicadores sociais no Brasil. Rio de Janeiro: Ed. da PUC-Rio; São Paulo: Loyola, 2003.

LIVRO DO MENSAGEIRO - CONVENÇÃO BATISTA BRASILEIRA, 2011. 91ª Assembleia Anual da CBB.

MARTES, Ana Cristina Braga. Weber e Schumpeter: a ação econômica do empreendedor. Revista de Economia Política, São Paulo, v. 30, n. 2 (118), p. 254-270, abr./jun., 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-31572010000200005. Acesso em: 27 mar. 2017.

MARTY, Martin E. Fondamentalisme. In: DICTIONNAIRE CRITIQUE DE THÉOLOGIE. Publié sous la Direction de Jean Yves Lacoste. Paris, Presses Universitaires de France, 1998. p. 585.

MELO, Elton. Os Batistas Independentes em 2010. Quantos somos e onde estamos. 1. ed. Vitória, p. 1-10, dez. 2010. Disponível em: http://www.cibi.org.br/cdr/quantossomos2010.pdf. Acesso em: 01 jul. 2018.

MENDONÇA, Antônio Gouvêa; FILHO, Prócoro Velasques. Introdução ao Protestantismo no Brasil. 2. ed. São Paulo: Loyola, 2002.

MIRANDA, Antônio César Camargo; NADALIN, Sérgio Odilon. Batistas eslavos em Curitiba: religião e etnicidade. Revista Vernáculo, Curitiba, n. 23, 24, p. 64-72, 2009. Disponível em: http://revistas.ufpr.br/vernaculo/article/download/20862/13880. Acesso em: 24 mar. 2017.

NOGUEIRA, Paulo Augusto de Souza. Leitura Bíblica Fundamentalista no Brasil Pressupostos e desenvolvimentos. Caminhando, São Paulo, v. 7, n. 2 [10], p. 31-49, 2002.

OLIVEIRA, Miriã Daneris Valério D'Avila de. A formação musical dos professores de música na IBC – Bagé. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) - Universidade Federal do Pampa, MÚSICA, 2016.

PEREIRA, José dos Reis. Histórias dos batistas no Brasil. 3. ed. ampliada e atualizada. Rio de Janeiro: JUERP, 2001.

PEREIRA, Reinaldo Arruda. Igreja Batista da Lagoinha, trajetória e identidade de uma corporação religiosa em processo de pentecostalização. Tese (Doutorado em Ciências da Religião) – Universidade Metodista de São Paulo (UMESP), São Bernardo do Campo, SP, 2011.

PIERUCCI, Antônio Flávio. Bye bye, Brasil: o declínio das religiões tradicionais no Censo 2000. Estudos Avançados, São Paulo, v. 18, n. 52, p. 17-28, 2004.

PITROWSKY, Ricardo. O que é que há com o Movimento da Renovação Espiritual? Uma séria advertência. Jornal Batista, Rio de Janeiro, p. 4, ed.1, 4 jan. 1962.

PY, Fabio Murta de Almeida. Lauro Bretones, um protestante heterodoxo no Brasil de 1948 a 1956. Tese (Doutorado em Teologia) – PUC Rio, Rio de Janeiro, 2016.

PURIM, V. A. Mais da história dos Batistas da Letônia. Disponível em: https://rionovo.wordpress.com/1992/07/11/breve-historico-dos-batistas-da-letonia/. Acesso em: 14 out. 2016.

READ, Willian; INESON, Frank A. O manual protestante: um estudo da dinâmica do crescimento da Igreja nas décadas de 1950 e 1960. 5 opúsculos. Belo Horizonte: Betânia-Sepal, 1980.

SILVA, Jesus Aparecido dos Santos. Renovação Espiritual entre os Batistas no Brasil: uma abordagem sociológica. Brasília: LERBAN, 2015.

SILVA, Gomes. Convenção Batista Reformada do Brasil é organizada em São Paulo. 2017. Disponível em: https://visaocrista.com/convencao-batista-reformada-do-brasil-e-organizada-em-sao-paulo/. Acesso em: 04 set. 2018.

TORRES, Djalma. Caminhos de Pedra. Feira de Santana, Curviana, 2011.

WEBER, M. A objetividade do conhecimento nas ciências sociais. In: COHN, Gabriel (Org.). Max Weber: sociologia. 7. ed. São Paulo: Ática, 2003. p. 79-127.

WEBER, M. Economia e Sociedade; fundamentos da Sociologia Compreensiva. 3. ed. Brasília: Editora UNB, 2000. V.1

WILLAIME, J-P. Fondamentalisme. In: ENCYCLOPÉDIE DU PROTESTANTISME, sous la direction de P. Gisel, Paris, Cerf - Genève, Labor et Fides, 2006. p. 523.




DOI: http://dx.doi.org/10.18224/cam.v17i1.6935

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Leonardo Gonçalves de Alvarenga

Rodapé - Caminhos
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


CAMINHOS | Revista do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ciências da Religião da Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 1983-778X | Qualis B1

Visitantes - (01/01/2006 - 01/05/2019)
País Usuários
Brasil 55.389
Estados Unidos 1.453
Portugual 321
França 316
Coréia do Sul 167
México 131
Moçambique 99
Angola 94
Reino Unido 89
Total 60.045

Fonte: Google Analytics.