SENSO RELIGIOSO EM TRANSFORMAÇÃO NAS PERIFERIAS DAS GRANDES CIDADES

Flávio Senra, Bruna Thamires da Silva Leite

Resumo


Este artigo apresenta uma reflexão sobre o senso religioso em transformação nas periferias das grandes cidades através de um estudo de caso na Avenida Nova York, no Bairro Capelinha – Betim/MG. O trabalho aqui apresentado procura identificar os elementos responsáveis pelo processo de aglomeração de templos na referida avenida. O suporte teórico da pesquisa abordou as contribuições da Geografia Urbana, uma caracterização geral sobre o pentecostalismo no processo de metropolização, além de aspectos concernentes à localização e às funções urbanas. Os resultados apontaram a existência de elementos que contribuíram para o surgimento da aglomeração de igrejas pentecostais na região. Destacam-se, neste caso, o papel de atração e expulsão que a Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) exerce, a fragilidade socioeconômica da população do bairro, a ausência da Igreja Católica, e, por fim, a lógica de instalação das igrejas pentecostais.

Palavras-chave


Ciências da Religião; Geografia urbana; Metropolização; Pentecostalismo; Senso religioso contemporâneo; Religious Studies; Urban Geography; Metropolization; Pentecostalism; Contemporary religious senses.

Texto completo:

PDF

Referências


ALENCAR, Gedeon Freire de. Pentecostalismos & ecumenismos: Deus e o Diabo se (des)entendendo na Terra do Sol. Caminhos – Revista de Ciências da Religião, Goiânia, v. 13, n. 1, p. 220-239, jan.-jun. 2014.

AMORIM, Sérgio Gonçalves de. Religião e espaço no Brasil moderno – contribuições teóricas e percepções empíricas. Revista Ciências da Religião – História e Sociedade, São Paulo, v.11, n.1, p. 53-64, 2013.

CAMPOS, Leonildo Silveira. Pentecostalismo e Protestantismo “Histórico” no Brasil: um século de conflitos, assimilação e mudanças. Horizonte, Belo Horizonte, v. 9, n. 22, p. 504-533, 2011.

CARLOS, Ana Fani Alessandri. Repensando a Geografia Urbana. Revista do Departamento de Geografia, São Paulo, v.6, p. 119-122, 1992.

CHINNICI, Fernando. El surgimiento de la “igreja cristã” de Niterói (ICN): predicando, orando y comerciando. Interações – Cultura e Comunidade, Belo Horizonte, v. 5, n. 8, p. 111-120, jul.-dez. 2010.

CLARK, David. Introdução à Geografia Urbana. São Paulo: DIFEL, 1985.

CLAVAL, Paul. A Geografia Cultural. Florianópolis: Ed. da UFSC, 1999.

CLAVAL, Paul. As abordagens da Geografia Cultural. In: CASTRO, I.E de. (orgs.). Explorações geográficas: percursos no fim do século. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil,1997. p. 89-117.

CORRÊA, Roberto Lobato. O Espaço Urbano. São Paulo: Ática, 1993.

CORRÊA, Roberto Lobato; ROSENDAHL, Zeny. Introdução à Geografia Cultural. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2003.

DIAS, Zwinglio Mota. Um século de religiosidade Pentecostal: algumas notas sobre a irrupção, roblemas e desafios do fenômeno pentecostal. Horizonte, Belo Horizonte, v. 9, n. 22, p. 377-382, jul./set. 2011.

FAJARDO, Maxwell P. Pentecostalismo, urbanização e periferia: Perspectivas teóricas. Paralellus – Revista Eletrônica em Ciências da Religião, Recife, n. 4, p. 181-192, 2011.

FRESTON, Paul. Breve história do pentecostalismo brasileiro. In: ANTONIAZZI, Alberto et al. Nem anjos nem demônios: interpretações sociológicas do pentecostalismo. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 1994.

GIL FILHO, Sylvio Fausto. Geografia da Religião. In: PASSOS, João Décio; USARSKI, Frank (orgs.). Compêndio de Ciência da Religião. São Paulo: Paulus/Paulinas, 2013. p. 275-286.

GIL FILHO, Sylvio Fausto. Geografia da religião: reconstruções teóricas sob o idealismo crítico. In: KOZEL, Salete; SILVA, Josué da Costa; GIL FILHO, Sylvio Fausto (orgs.). Da percepção e cognição à representação: reconstruções teóricas da Geografia Cultural e Humanista. 1. ed. São Paulo: Edufro, 2007.p. 207-222.

GIL FILHO, Sylvio Fausto. Por uma Geografia do sagrado. In: MENDONÇA, Francisco de Assis; KOZEL, Salete (org.). Elementos de epistemologia da geografia contemporânea. Curitiba: Editora da UFPR, 2002. p. 253-265.

HOCK, Klaus. Introdução à Ciência da Religião. São Paulo: Loyola, 2010.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censos Demográficos 1980, 1991, 2000 e 2010.

LEITE, Bruna Thamires da Silva. Aglomeração das igrejas pentecostais: Um estudo de caso na Avenida Nova York no Bairro Capelinha – Betim/MG. 2016. 69p. Monografia (Graduação em Geografia) – Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Belo Horizonte.

MACHADO, Mônica Sampaio. A territorialidade pentecostal: uma contribuição à dimensão territorial da religião. Revista Espaço e Cultura, Rio de Janeiro, n. 4, 1997.

MORAES, Antônio Carlos Robert. Geografia: pequena história critica. 21. ed. São Paulo: Anablume, 2007.

MOREIRA, Júnio dos Reis. Aqui se tropeça em igreja: estudo sobre a relação entre as Igrejas evangélicas do Capelinha, modernidade e secularização à luz da sociologia da religião de Danièle Hervieu-Leger. 2014. 140f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Religião) – Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Belo Horizonte.

MOURA, Cassiana Matos de; ALMEIDA, Tatiane Aparecida de. A secularização na contemporaneidade: um estudo sobre a perspectiva de Danièle Hervieu-Léger. 2014. 41f. Monografia (Curso de Pedagogia) – Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Belo Horizonte.

OBSERVATÓRIO DE METRÓPOLES. III Região Metropolitana de Belo Horizonte. Disponível em: http://www.observatoriodasmetropoles.ufrj.br/como_anda/como_anda_RM_belohorizonte.pdf. Acesso em: 20 abr. 2015.

OLIVEIRA, Hélio Carlos Miranda. Espaço e religião, sagrado e profano: uma contribuição para a geografia da religião do movimento pentecostal. Caderno Prudentino de Geografia, Presidente Prudente n. 34, v. 2, p. 135-16., 2012.

ORO, Ari Pedro. Algumas interpelações do Pentecostalismo no Brasil. Horizonte, Belo Horizonte, v. 9, n. 22, p. 383-393, 2011.

PALHARES, Ricardo Henrique. O Avanço do Pentecostalismo em Minas Gerais – Período 1991 a 2000. 2010. 151f. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Belo Horizonte.

PREFEITURA DE BETIM. A cidade de Betim. Disponível em: http://www.betim.mg.govbr/prefeitura_de_betim/falando_de_betim/o_municipio/39037%3B36637%3B070912%3B0%3B0.asp. Acesso em: 15 mai. 2015.

REDE FERROVIÁRIA FEDERAL SOCIEDADE ANÔNIMA. Histórico. Disponível em: http://www.rffsa.gov.br/principal/historico.htm. Acesso em: 22 de mai. de 2015.

REDE LATINO-AMERICANA DE ESTUDOS PENTECOSTAIS (RELEP). Disponível em: http://relep.org.br/site/. Acesso em: 02 mar.2019.

ROSENDAHL, Zeny. Espaço e Religião: uma abordagem Geográfica. Rio de Janeiro: Ed. da UERJ - NEPEC, 1996.

ROSENDAHL, Zeny. Geografia da Religião: Uma bibliografia. Revista Espaço e Cultura, Rio de Janeiro, v. 11, n. 7, p. 75-80, 1999.

ROSENDAHL, Zeny. História, teoria e método em geografia da religião. Revista Espaço e Cultura, Rio de Janeiro, n. 31, p. 24-39, 2012.

ROSENDAHL, Zeny. Território e Territorialidade: Uma perspectiva geográfica para o estudo da religião. In: ROSENDAHL, Zeny; CORRÊA, Roberto Lobato (orgs.). Geografia: Temas sobre Cultura e Espaço. Rio de Janeiro: Ed. da UERJ, 2005. p. 191-226.

SPÓSITO, Maria Encarnação Beltrão. Capitalismo e urbanização. 3. ed. São Paulo: Editora Contexto, 1991.

USARSKI, Frank. A geografia da religião. In: USARSKI, Frank (org.). O espectro disciplinar da Ciência da Religião. São Paulo: Paulinas, 2007. p. 173-197.




DOI: http://dx.doi.org/10.18224/cam.v17i2.7198

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Flávio Senra, Bruna Thamires da Silva Leite

Rodapé - Caminhos
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


CAMINHOS | Revista do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ciências da Religião da Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 1983-778X | Qualis B1

Visitantes - (01/01/2006 - 01/08/2019)
País Usuários
Brasil 64.176
Estados Unidos 1.602
Portugal 378
França 328
Coréia do Sul 196
México 154
Angola 118
Argentina 117
Moçambique 115
Total 70.014

Fonte: Google Analytics.