A Construção Social, Histórica e Cultural do Psiquismo Humano

Maria Vilani Cosme de Carvalho

Resumo


O objetivo deste artigo é analisar a construção social, histórica e cultural do psiquismo humano na perspectiva da Psicologia Sócio-Histórica. Para tanto, inicialmente explicitamos porque as idéias de Vygotsky, Leontiev, Luria, Habermas, Berger e Luckmann constituem pressupostos teóricos que nos permitem entender a tese do homem como social, histórica e culturalmente constituído. Explicamos também que é no processo interativo homem e mundo que o indivíduo constrói seu psiquismo e, portanto, torna-se humano. Em seguida, detalhamos o processo interativo homem e mundo, mostrando que os vários modos de interação social constituem diferentes psiquismos, isto é, diferentes modos de ser no mundo. Finalmente, fazemos algumas considerações finais, resgatando alguns aspectos desenvolvidos ao longo do texto, para evidenciar a importância de desenvolvermos pesquisas sobre os processos e particularidades psíquicas de modo que nos ajudem a compreender o homem como um ser histórico, social e concreto, e seu psiquismo como um processo complexo e dinâmico que se constitui na relação dialética do homem com seu mundo real, tendo a subjetividade como forma de se expressar.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18224/educ.v10i1.174

Direitos autorais

Rodapé - Educativa
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


EDUCATIVA | Revista do Programa de Pós-Graduação em Educação - PPGE | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 1983-7771 | Qualis B1

Visitantes - (01/01/2006 - 18/06/2019)
País Usuários
Brasil 23.489
Estados Unidos 762
Portugual 366
França 293
Moçambique 204
Angola 184
Espanha 75
Reino Unido 67
México 46
Total 26.138

Fonte: Google Analytics.