Arquivar a Vida: uma possibilidade para o ensino de história

Geyso Dongley Germinari

Resumo


Resumo: o artigo examina o problema do uso escolar de documentos históricos encontrados em arquivos familiares. Tais arquivos são formados por fotografias, certidões de nascimento, notas fiscais, carteiras de trabalho, entre outras, fontes históricas guardadas em gavetas e armários de qualquer residência. A partir dessa temática, a investigação buscou compreender as possibilidades e limites da utilização de arquivos familiares em aulas de História, dos anos iniciais do Ensino Fundamental. Para tanto, realizou-se uma pesquisa de campo com duas professoras da rede municipal de ensino de Pinhais-Pr. A metodologia de investigação foi referenciada na pesquisa qualitativa / interpretativa aplicada à educação, a qual orientou a coleta de dados, desenvolvida por meio de observações, no momento do planejamento das aulas e entrevistas com as professoras. Os resultados permitiram estabelecer indicadores para a construção de uma metodologia de ensino de História, para anos iniciais do Ensino Fundamental, centrada em documentos históricos em estado de arquivo familiar.

Palavras-chave: Arquivo Familiar. Ensino de História. Metodologia de Ensino.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18224/educ.v15i2.2520

Direitos autorais

Rodapé - Educativa
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


EDUCATIVA | Revista do Programa de Pós-Graduação em Educação - PPGE | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 1983-7771 | Qualis CAPES Preliminar 2019 = B1

Visitantes - (04/09/2017 - 03/12/2019)

Fonte: Google Analytics.