Estratégias de enfrentamento das discriminações: análise de experiências de jovens negros em São Paulo e jovens de origem turca em Berlim

Wivian Weller

Resumo


Resumo: O conceito de gerações vem recuperando seu espaço nas análises sociológicas, que, apontam não somente para as diferenças de classe, mas também para as desigualdades de gênero, étnico-raciais, culturais e geracionais.
De acordo com o sociólogo Karl Mannheim, o que caracteriza uma posição comum daqueles nascidos em um mesmo tempo cronológico não é somente a potencialidade ou possibilidade de presenciar os mesmos acontecimentos e de vivenciar experiências semelhantes, mas, sobretudo, de processar esses
acontecimentos ou experiências de forma semelhante. No entanto, essa possibilidade não está ao alcance de muitos jovens. Como negros, filhos de migrantes nordestinos em São Paulo ou como descendentes de imigrantes turcos
em Berlim, vivem situações semelhantes de discriminação e de marginalização. Mas como essas experiências são vividas e trabalhadas? Como enfrentam essas situações no cotidiano? O presente artigo analisa experiências de discriminação
e as estratégias de enfrentamento dessas situações. Apresenta estes jovens como agentes ativos que estão se organizando e se posicionando diante do racismo, de outras formas de discriminação e das desigualdades sociais.

Palavras-chave: juventude, gerações, jovens negros em São Paulo, jovens turcos em Berlim, experiências discriminatórias.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18224/educ.v17i1.3588

Direitos autorais

Rodapé - Educativa
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


EDUCATIVA | Revista do Programa de Pós-Graduação em Educação - PPGE | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 1983-7771 | Qualis B1

Visitantes - (01/01/2006 - 18/06/2019)
País Usuários
Brasil 23.489
Estados Unidos 762
Portugual 366
França 293
Moçambique 204
Angola 184
Espanha 75
Reino Unido 67
México 46
Total 26.138

Fonte: Google Analytics.