Tendências históricas da educação dos jovens e adultos no Brasil: da subordinação a tentativas de amancipação

Josué Vidal Pereira

Resumo


Resumo: Este artigo tem por finalidade apresentar um panorama histórico da educação de jovens adultos no Brasil. Busca-se identificar os momentos nos quais acontece a aproximação entre a EJA e a Educação Profissional e, principalmente, perceber o alcance e a natureza dessas políticas em termos de possibilidade de emancipação dos trabalhadores. Verificou-se que historicamente a quase totalidade das ofertas educativas voltadas ao público da EJA são marcadas pela superficialidade e o aligeiramento dos currículos, de modo a manter a subordinação dos trabalhadores às demandas do sistema produtivo. Não obstante, a política de integração curricular, ou seja, a
articulação entre formação básica e técnico-profissional, tendo a categoria trabalho como fundamento maior das práticas pedagógicas tal como se verificou no Proeja, aponta para uma nova referência em termos de política pública para os trabalhadores.

Palavras-chave: história da educação de jovens e adultos, políticas públicas para a EJA no Brasil.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18224/educ.v17i1.3599

Direitos autorais

Rodapé - Educativa
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


EDUCATIVA | Revista do Programa de Pós-Graduação em Educação - PPGE | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 1983-7771 | Qualis B1

Visitantes - (01/01/2006 - 02/05/2019)
País Usuários
Brasil 20.979
Estados Unidos 691
Portugual 335
França 289
Moçambique 171
Angola 150
Espanha 69
Reino Unido 67
México 42
Russia 42
Total 23.304

Fonte: Google Analytics.