Reconfiguração da educação superior brasileira, jovens e política de cotas sociais e raciais: o que preconizam as metas e estratégias do projeto do PNE 2011-2020?

José Maria Baldino, Cláudia Valente Cavalcante

Resumo


Resumo: Grandes mudanças vêm ocorrendo na Educação Superior desde os anos 1990, com novas ondas de expansão institucional e modalidades diferenciadas de formação para atender as necessidades de uma sociedade tecnológica movida por um mercado competitivo e as dos jovens, sobretudo,
de escolas públicas, portadores de deficiências, negros e indígenas, que são o foco das políticas de cotas de acesso à universidade pública. Assim, este artigo objetiva discutir a situação do jovem no ensino superior, o sistema de cotas e as
propostas do Plano Nacional de Educação (PNE) 2011-2020 para a Educação Superior. Para este estudo foram utilizadas: a) pesquisa bibliográfica; b) dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE/PNAD, 2009) e c) análise documental do PNE 2011-2020.

Palavras-chave: jovens, educação superior, sistemas de cotas, PNE 2011-2020.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18224/educ.v17i1.3602

Direitos autorais

Rodapé - Educativa
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


EDUCATIVA | Revista do Programa de Pós-Graduação em Educação - PPGE | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 1983-7771 | Qualis B1

Visitantes - (01/01/2006 - 02/05/2019)
País Usuários
Brasil 20.979
Estados Unidos 691
Portugual 335
França 289
Moçambique 171
Angola 150
Espanha 69
Reino Unido 67
México 42
Russia 42
Total 23.304

Fonte: Google Analytics.