A infância retratada e retratos de criança - Interior goiano, século XX

Elianda Figueiredo Arantes Tiballi, Maria Luiza Gomes Vasconcelos, Daniella Couto Lôbo, Neide da Silva Paiva

Resumo


Tendo por pressuposto que à concepção de infância corresponde uma fase biológica da vida e, sobretudo, uma construção cultural e histórica, objetivou-se, com este estudo, apreender a concepção de infância que definiu os diferentes lugares destinados à criança no espaço cultural do interior de Goiás/Brasil do século XX. Os dados obtidos a partir de estudos publicados sobre o tema – história escrita - e de fotografias arquivadas em álbuns de família produzidos ao longo do século XX – história retratada- revelaram o processo histórico que separou o mundo da criança do mundo do adulto. Revelaram, também, que aliada à concepção moderna de infância que recria as características culturais do comportamento infantil, mantém-se, ainda hoje, a representação secular da criança como adulto em miniatura.

Palavras Chave: História da infância, Antropologia da infância, Educação infantil.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18224/educ.v17i2.3958

Direitos autorais 2015 Educativa

Rodapé - Educativa
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


EDUCATIVA | Revista do Programa de Pós-Graduação em Educação - PPGE | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 1983-7771 | Qualis B1

Visitantes - (01/01/2006 - 18/06/2019)
País Usuários
Brasil 23.489
Estados Unidos 762
Portugual 366
França 293
Moçambique 204
Angola 184
Espanha 75
Reino Unido 67
México 46
Total 26.138

Fonte: Google Analytics.