Child Education in the Pedagogy Course: Lessons from the Internship

Ivone Garcia Barbosa, Nancy Nonato de Lima Alves, Telma Aparecida Teles Martins Silveira

Resumo


Abstract: this article presents research results comparing Federal Public Institution of Higher Education. The place of Early Childhood Education and the role of the internship in the Pedagogy course. Based on the socio-historical-dialectic perspective, we analyzed the Political-Pedagogical Project of the Course and the Supervised Internship Project in Early Childhood Education and Early Years of Primary Education, considering the possibilities of the internship in the constitution of dialogues between the formative ideology and the realization of the educational praxis in its specificities. The results show that Pedagogy courses still subordinate the pedagogical proposals and practices of Early Childhood Education to Primary School models.

A Educação Infantil no curso de Pedagogia: lições do estágio

Resumo: este artigo apresenta resultados de pesquisas cotejando Instituição de Ensino Superior pública federal. Problematiza-se o lugar da Educação Infantil e o papel do estágio no curso de Pedagogia. Com base na perspectiva sócio-histórico-dialética, analisamos o Projeto Político-Pedagógico do Curso e o Projeto de Estágio Supervisionado na Educação Infantil e Anos Iniciais do Ensino Fundamental, considerando as possibilidades do estágio na constituição de diálogos entre o ideário formativo e a realização da práxis educativa em suas especificidades. Os resultados evidenciam que os cursos de Pedagogia ainda subordinam as propostas e práticas pedagógicas da Educação Infantil a modelos do Ensino Fundamental.

Palavras-chave


Early Childhood Education; Course Of Pedagogy; Teachers Formation; Internship; Educação Infantil; Curso de Pedagogia; Formação de Professores; Estágio

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, N. N. de L. Elementos mediadores e significados da docência em educação infantil na rede Municipal de Ensino de Goiânia. Dissertação (Mestrado em Educação). Faculdade de Educação, Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2002.

ALVES, N. N. de L. Coordenação pedagógica na Educação Infantil: trabalho e identidade profissional na rede municipal de educação de Goiânia. Tese (Doutorado em Educação). Faculdade de Educação, Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2007.

ALVES, N. N. de L. Educação Infantil, Estágio e Formação de Professores no Curso de Pedagogia. Anais. XVI ENDIPE - Encontro Nacional de Didática e Práticas de Ensino. Campinas: Junqueira&Marin Editores, 2012.

ALVES, N. N. L. MARTINS, T. A. T. M. A formação de professores e o estágio no curso de pedagogia da FE/UFG: possibilidades de construção da identidade da educação infantil. Anais eletrônicos. XX Simpósio da Faculdade De Educação. Goiânia, 2011. Disponível em https://www.fe.ufg.br/up/2/o/ANAIS_XX-SIMP%C3%93SIO-FE-UFG_VOLUME_2.pdf Acesso em 20/07/2017.

ANFOPE. Políticas de formação e valorização dos profissionais da educação: conjuntura nacional avanços e retrocessos. Documento final do XVIII Encontro Nacional. Goiânia, 2016. Disponível em http://www.gppege.org.br/ArquivosUpload/1/file/Doc%20FINAL%20XVIII%20ENANFOPE%206_3_2017%20Coordena%C3%A7%C3%A3o%20Iria.pdf. Acesso em 15/07/2017.

BARBOSA, I. G. Pré-escola e formação de conceitos: uma versão sócio histórico-dialética. Tese (Doutorado em Educação). Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1997.

BARBOSA, I. G. Prática pedagógica na Educação Infantil. In: OLIVEIRA, D. A.; DUARTE, A. M. C.; VIEIRA, L. M. F. Dicionário: trabalho, profissão e condição docente. Belo Horizonte: UFMG/Faculdade de Educação, 2010. (CD-ROM).

BARBOSA, I. G. Formação de professores em diferentes contextos: historicidade, desafios, perspectivas e experiências formativas na educação infantil. Poiesis Pedagógica, Catalão-GO, v.11, n.1, p. 107-126, jan./jun. 2013. Disponível em https://www.revistas.ufg.br/poiesis/article/view/27001/15418 Acesso em 22/07/2017.

BARBOSA, I.; MARTINS, T. A. T. As concepções de alunos-professores de pedagogia sobre o processo de formação de conceitos: da teoria à prática. Goiânia, Faculdade de Educação/UFG, 2000. Relatório final de pesquisa PROLICEN/UFG.

BARBOSA, I. G.; ALVES, N. L.Currículo da Educação Infantil e trabalho docente: perspectiva sócio-histórico-dialética. In: SOUZA, R. C. C. de e MAGALHÃES, S. M. O. (Org.). Formação, profissionalização e trabalho docente – em defesa da qualidade social da educação.Campinas, SP: Mercado de Letras, 2016.

BARBOSA, I. G.; ALVES, N. N. de L.; MARTINS, T. A. T. Formação de professores para a Educação Infantil no curso de Pedagogia: tensões entre o campo formativo e a atuação profissional. X Encontro de Pesquisa em Educação da Anped Centro Oeste. Anais. Uberlândia, 2010.

BARBOSA, I. G.; ALVES, N. N. de L.; MARTINS, T. A. T. O professor e o trabalho pedagógico na Educação Infantil. In: LIBÂNEO, J. C.; SUANNO, M. V. R. LIMONTA, S. V. Didática e práticas de ensino – texto, contexto em diferentes áreas do conhecimento. Goiânia: CEPED/Ed. PUC Goiás, 2011.

BARBOSA, I. G. et. al. Relatório de Pesquisa “Políticas públicas e educação da infância em Goiás: história, concepções, projetos e práticas”. Goiânia, Faculdade de Educação/NEPIEC, 2012.

BARBOSA, I. G. et al. A educação infantil no PNE: Novo plano para antigas necessidades. Revista Retratos da Escola, Brasília, v. 8, n. 15, p. 505-518, jul./dez, 2014.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: DF, SenadoFederal: Centro Gráfico, 1988.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei nº 9.394, 20 de dezembro de 1996. Brasília, 1996.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CP nº 01/2006. Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Pedagogia. Brasília, 2006.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CEBnº 05/2009. Fixa as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. Diário Oficial da União, Brasília, 18 dez., 2009.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CP nº 02/2015. Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Brasília, 2015.

BRASIL. Ministério da Educação. Por uma política de formação do profissional de EducaçãoInfantil. MEC/SEF/DPE/COEDI, Brasília, 1994.

BRZEZINSKI, I. (Org.) Anfope em movimento 2008-2010. Brasília: Liber Livro: Anfope: Capes, 2011.

FACULDADE DE EDUCAÇÃO/UFG. Projeto Político-Pedagógico do Curso de Pedagogia. Goiânia, 2003a. (Impresso).

FACULDADE DE EDUCAÇÃO/UFG. . Projeto de estágio supervisionado na Educação Infantil e Anos Iniciais do Ensino Fundamental. Goiânia, 2003b. (Impresso).

FREITAS, H. C. L. de.O trabalho como princípio articulador na prática de ensino e nos estágios. Campinas: Papirus, 1996.

KRAMER, S. Formação de profissionais de educação infantil: questões e tensões. In: MACHADO, M. L. (org.). Encontros e desencontros em Educação Infantil. São Paulo: Cortez, 2002.

KRAMER, S As crianças de 0 a 6 anos nas políticas educacionais no Brasil: educação infantil e/é fundamental. Educação & Sociedade, Campinas, v. 27, n. 96, p. 797-818, 2006.

KISHIMOTO, T. M. Política de formação profissional para a educação infantil: pedagogia e normal superior. Educação & Sociedade, Campinas, ano XX, nº 68/especial, p. 61-78, dez.,1999.

KISHIMOTO, T. M. Pedagogia e a formação de professores(as) de Educação Infantil. Pro-Posições (Unicamp), Campinas – São Paulo, v. 16, n.3, p. 181-193, 2005.

KISHIMOTO, T. M. Encontros e desencontros na formação dos profissionais de educação infantil. In: MACHADO, M. L. (org.). Encontros e desencontros em Educação Infantil. São Paulo: Cortez, 2002.

KUHLMANN JR. M. Educação infantil: uma abordagem histórica. 2ª ed. Porto Alegre: Mediação,1998.

MACHADO, M. L. A.Desafios iminentes para projetos de formação de profissionais para a Educação Infantil. Cadernos de Pesquisa. São Paulo: FCC, nº 110, p. 191-202, jul., 2000.

MARQUEZ, C. G. Políticas Multissetoriais e integradas do Banco Mundial no Brasil: a infância como capital humano do futuro. Tese (Doutorado em Educação). Faculdade de Educação, Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2016.

MARTINS, T. A. T. A Educação Infantil no curso de Pedagogia FE/UFG sob a perspectiva discente.Dissertação (Mestrado em Educação). Faculdade de Educação, Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2007.

MARX, K. Contribuição à crítica da economia política. São Paulo: Martins Fontes, 1983.

MARX, K.; ENGELS, F. Obras escolhidas.Vol.1-3. São Paulo: Alfa-Omega, s/d.

RIZZINI, I.; PILOTTI, F. A arte de governar crianças – a história das políticas sociais, da legislação eda assistência à infância no Brasil. 2 ed. São Paulo: Cortez, 2009.

SILVA, A. S. A professora de educação infantil e sua formação universitária. Tese (Doutorado em Educação). Faculdade de Educação, UNICAMP, Campinas-SP, 2003.

SILVA, L. C. D. et al. Avaliação e formação: o curso de Pedagogia da FE/UFG. Inter-Ação. Goiânia: UFG, v. 34, nº 2, p. 581-600, jul/dez, 2009.

SILVEIRA, T. A. T. M.Práticas pedagógicas na educação de crianças de zero a três anos de idade: concepções acadêmicas e de profissionais da educação. Tese (Doutorado em Educação). Faculdade de Educação, Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2015.

STRENZEL, G. R. As concepções de criança nas pesquisas sobre a formação do professor de Educação Infantil no Brasil e do Educador de Infância em Portugal: tendências teóricas e metodológicas. 1997- 2003. Tese (Doutorado em Estudos da Criança) – Universidade do Minho/UM, Braga, Portugal, 2009.

VÁZQUEZ, A. S. Filosofia da práxis. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1977.




DOI: http://dx.doi.org/10.18224/educ.v20i2.6249

Direitos autorais 2018 Ivone Garcia Barbosa, Nancy Nonato de Lima Alves, Telma Aparecida Teles Martins Silveira

 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


EDUCATIVA | Revista do Programa de Pós-Graduação em Educação - PPGE | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 1983-7771 | Qualis B1

Flag Counter