Mediações para o Desenvolvimento da Imaginação e da Criatividade na Educação Infantil Através do Stop Motion

Rossilene Milhomem Jardim Costa, Maria Silvia Pinto de Moura Librandi da Rocha

Resumo


O presente artigo traz um recorte da pesquisa de Mestrado, que tem como objetivo refletir sobre o desenvolvimento imaginativo e criativo de alunos na Educação Infantil por meio do uso da técnica de stop motion e com base na teoria histórico-cultural. Nessa investigação, buscou-se analisar os limites e as potencialidades da utilização dessa ferramenta como prática pedagógica e entender a relevância de atividades que estimulem a imaginação e a criatividade. A partir do estudo do material empírico, foi possível constatar a importância da proposição de modelos e do acolhimento das ideias das crianças, assim como analisar os dilemas da mediação.

Palavras-chave


Stop motion; Imaginação; Criatividade; Educação Infantil; Teoria histórico-cultural.

Texto completo:

PDF

Referências


BARBOSA JUNIOR, Alberto Lucena. Arte da animação.Técnica e estética através da história. 3. ed. São Paulo: Editora Senac, 2011.

COLE, Michael; SCRIBNER, Sylvia. Introdução. In: VIGOTSKY, Lev Semionovich. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos superiores. Organizado por Michael Cole et al. Tradução de José Cipolla et al. 7. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2007. p. XVII-XXXVI.

FONTANA, Roseli; CRUZ, Maria de Nazaré da.Psicologia e trabalho pedagógico. São Paulo: Saraiva, 1997.

NASCIMENTO, Carolina Picchetti; ARAÚJO, Elaine Sampaio; MIGUÉIS, Marlene da Rocha. O jogo como atividade: contribuições da teoria histórico-cultural. Psicol. Esc. Educ. (Impr.), Campinas, v. 13, n. 2, p. 293-302, dez. 2009. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/pee/v13n2/v13n2a12.pdf. Acesso em: 20 maio 2017.

ROCHA, Maria Silvia Pinto de Moura Librandi da. Imaginar, calcular, ressignificar: articulações entre imaginação e cognição em práticas pedagógicas. Revista de Educação PUC-Campinas, Campinas, v. 19, n. 3, p. 227-237, abr. 2014. Disponível em: http://periodicos.puc-campinas.edu.br/seer/index.php/reveducacao/article/view/ 2850/1952. Acesso em: 10 maio 2017.

ROCHA, Maria Silvia Pinto de Moura Librandi da. Não brinco mais: a (des)construção do brincar no cotidiano educacional. Ijuí: Editora Unijuí, 2000.

SMOLKA, Ana Luiza. Apresentação. In: VIGOTSKI, Lev Semionovich. Imaginação e criação na infância: ensaio psicológico. Apresentação e comentários de Ana Luiza Smolka. Tradução de Zoia Prestes. São Paulo: Ática, 2009. p. 7-10.

VIGOTSKI, Lev Semionovich. La imaginación y el arte en la infancia. Madrid: Akal, 1982.

VIGOTSKI, Lev Semionovich. Imaginação e criação na infância: ensaio psicológico. Apresentação e comentários de Ana Luiza Smolka. Tradução de Zoia Prestes. São Paulo: Ática, 2009.




DOI: http://dx.doi.org/10.18224/educ.v22i1.6282

Direitos autorais 2020 Rossilene Milhomem Jardim Costa

Rodapé - Educativa
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


EDUCATIVA | Revista do Programa de Pós-Graduação em Educação - PPGE | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 1983-7771 | Qualis CAPES Preliminar 2019 = B1

Visitantes - (04/09/2017 - 25/06/2020)

Fonte: Google Analytics.