Atualização dos Conceitos de Professor Autoritário e Democrático no Contexto da Sala de Aula

Lila Spadoni, Fernando Lemes

Resumo


Este artigo discute o perfil atual dos professores a partir de uma releitura da literatura sobre os estilos de liderança propostos por Kurt Lewin. Essa tipologia de estilos foi ulteriormente utilizada para analisar as relações entre pais e filhos, professores e alunos, sendo, contudo, empobrecida de seu caráter social, aspecto que é retomado neste texto, a fim de apresentar uma discussão sobre o ensino de valores e a convivência na escola. Pretende-se, portanto, focalizar os processos grupais (nível intergrupal) através da literatura original do autor e de seus desdobramentos teóricos ao longo do tempo, retomando as noções de autoritarismo e democracia na educação de crianças e jovens. Essa reflexão indica que o desafio maior não é construir, nas escolas, comunidades calorosas e harmoniosas, mas manejar os conflitos de forma que eles aconteçam sem resultar em agressões ou repressões. Necessário, portanto, retomar a compreensão de que uma sala de aula é um grupo social que possui uma atmosfera plena de conteúdos não ditos e de contradições humanas.

Palavras-chave


Educação; Liderança; Sala de Aula; Didática; Autoritarismo

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Leonardo Pinto de. Para uma caracterização da Psicologia social brasileira. Psicologia: ciência e profissão, Brasília, v. 32, n. esp. p. 124-137, 2012.

BATISTA, Ana Priscila; WEBER, Lidia Natalia Dobrianskyj. Estilos de liderança de professores: aplicando o modelo de estilos parentais. Revista da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional, São Paulo: ABPS, v. 16, n. 2, p. 299-307, jul./dez., 2012.

BAUMRIND, D. Effects of authoritative control on child behavior. Child Development, Berkeley, University of California, v. 37, n. 4, p. 887-907, maio/ago. 1966.

CARRARO, Patrícia Rossi; ANDRADE, Antônio dos Santos. Concepções docentes sobre o construtivismo e sua implantação na rede estadual de ensino fundamental. Revista da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional, São Paulo: ABRAPEE, v. 13, n. 2, p. 261-268, jul./dez., 2009.

CROSBY, J. R; MONIN, B. Failure to warn: how student race affects warnings of potential academic difficulty. Journal of Experimental Social Psychology, Stanford: Stanford University, Department of Psychology, v. 43, n. 4, p. 663-670, jul., 2007.

DOISE, Willem. Da psicologia social à psicologia societal. Psicologia: Teoria e Pesquisa, Brasília, Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, v. 18, n. 1, p. 27-35, jan./abr., 2002.

LENOIR, Yves. Les médiations au cœur des pratiques d´enseignement-apprentissage: une approche dialectique. Des fondements à leur actualisation en classe éléments pour une théorie de l´intervention éducative. Québec: Groupéditions, 2014.

LEWIN, K. Problemas de dinâmica de grupo. São Paulo: Cultrix, 1970.

LEWIN, K; LIPPIT, R; WHITE, R. K. Patterns of aggressive behavior in experimentally created social climates. Bulletin of the Society for the Psychological Study of Social Issues, Washington, DC, Society for the Psychological Study of Social, p. 269-299, jul., 2010.

LIBÂNEO, José Carlos. Escola pública brasileira, um sonho frustrado: falharam as escolas ou as políticas educacionais. In: LIBÂNEO, José Carlos; SUANNO, Marilza Vanessa Rosa (orgs.). Didática e escola em uma sociedade complexa. Goiânia: CEPED, 2011, p. 75-95.

LIBÂNEO, José Carlos. O dualismo perverso da escola pública brasileira: escola do conhecimento para os ricos, escola do acolhimento social para os pobres. Educação e Pesquisa, São Paulo, Universidade de São Paulo, Revista da Faculdade de Educação, v. 38, n. 1, p. 13-28, mar., 2012.

MACCOBY, E. E; MARTIN, J. A. Socialization in the context of the family: parent-child interaction. In: MUSSEN, P. H. (ed.). Handbook of child psychology. New York: Wiley, v. 4, 1983, p. 1-101.

MARTINS, Maria do Carmo. Reflexos reformistas: o ensino das humanidades na ditadura militar brasileira e as formas duvidosas de esquecer. Educar em Revista, Curitiba, Universidade Federal do Paraná (UFPR), Setor de Educação, n. 51, p. 37-50, jan./mar., 2014.

MYERS, D. G. Psicologia Social. 10. ed. Porto Alegre: AMGH, 2014.

PETTIGREW, T. F; MEERTENS, R. W. Subtle and blatant prejudice in Western Europe. European Journal of Social Psychology, Londres, European Association of Social Psychology (EASP), v. 25, n. 1, p. 57-75, jan./fev., 1995.

REZENDE, Maria José de. Ditadura Militar no Brasil: repressão e pretensão de legitimidade. Londrina: Editora da Universidade de Londrina, 2013.

VYGOTYSK, L. S. A formação social da mente. 4. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1991.

ZANELLA, Andréa Vieira. Zona de desenvolvimento proximal: análise teórica de um conceito em algumas situações variadas. Trends in Psychology/ Temas em Psicologia, Ribeirão Preto, Sociedade Brasileira de Psicologia (SBP), v. 2, n. 2, p. 97-110, ago., 1994.




DOI: http://dx.doi.org/10.18224/educ.v22i1.6298

Direitos autorais 2020 Lila Spadoni, Fernando Lemes

Rodapé - Educativa
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


EDUCATIVA | Revista do Programa de Pós-Graduação em Educação - PPGE | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 1983-7771 | Qualis CAPES Preliminar 2019 = B1

Visitantes - (04/09/2017 - 25/06/2020)

Fonte: Google Analytics.