EDUCAÇÃO INTEGRAL: EM DEFESA DE UMA CONCEPÇÃO EMANCIPATÓRIA

Karen Cristina Jensen Ruppel da Silva, Simone de Fátima Flach

Resumo


Sob o materialismo histórico e dialético, problematizamos a relação entre educação integral e a possibilidade de emancipação humana no contexto do capitalismo. Para tanto, analisamos alguns conceitos amplamente difundidos e que se relacionam com o conceito de educação integral. Objetivando apontar uma possibilidade que se contraponha ao conceito hegemônico de educação integral abordamos o conceito ontológico de educação e sua relação com a emancipação humana. Ao final, indicamos, no limite da sociedade capitalista, a emergência da realização de atividades educativas de caráter emancipador, as quais colaboram na formação omnilateral e no avanço da discussão sobre educação integral.

Palavras-chave


Educação Integral. Educação de Tempo Integral. Emancipação Humana. Omnilateralidade. Integral Education. Full-time education. Human Emancipation. Omnilaterality.

Texto completo:

PDF

Referências


CAVALIERE, A. M. V. Educação integral: uma nova identidade para a escola brasileira? Educ. Soc., Campinas, v. 23, n. 81, p. 247-270, dez. 2002. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v23n81/13940.pdf. Acesso em: 28 jan. 2016.

D’AMBROSIO, U. Formação de valores: um enfoque transdisciplinar. In: MOLL, J. et al. Caminhos da educação integral no Brasil: direitos a outros tempos e espaços educativos. Porto Alegre: Penso, 2012. p. 106-117.

DEMO, P. Em torno da assim dita atenção integral. Cadernos de Educação Básica. MEC, 1994.

LESSA, S.; TONET, I. Introdução à filosofia de Marx. São Paulo: Expressão Popular, 2011.

LUKÁCS, G. Para uma ontologia do ser social II. São Paulo: Boitempo, 2013.

GALLO, S. Educação integral. Workshop no Congresso de Educação Básica – Aprendizagem em Contexto. Florianópolis, 2011. Disponível em: http://portal.pmf.sc.gov.br/arquivos/arquivos/pdf/14_02_2011_11.38.45.01317bd0af0ae5441a46464545b0607c.pdf. Acesso em: 28 jan. 2016.

FERREIRA JR., A.; BITTAR, M. A educação na perspectiva marxista: uma abordagem baseada em Marx e Gramsci. Interface - Comunic., Saúde, Educ., v.12, n. 26, p. 635-46, jul./set. 2008. Disponível em: . Acesso em: 28 jan. 2016.

MARX, K. Manuscritos econômico-filosóficos. Trad. Jesus Ranieri. São Paulo: Boitempo Editorial, 2004.

MARX, K.; ENGELS, F. A ideologia alemã. Edição Ridendo Castigat Mores. Versão para e-Books, 1999.

MÉSZÁROS, I. A educação para além do capital. São Paulo: Boitempo, 2014.

MOLL, J. A agenda da educação integral: compromissos para sua consolidação como política pública. In: MOLL, J. et al. Caminhos da educação integral no Brasil: direitos a outros tempos e espaços educativos. Porto Alegre: Penso, 2012. p. 129-146.

RABELO, M. K. O. Educação integral como política pública: a sensível arte de (re)significar os tempos e espaços educativos. In: MOLL, J. et al. Caminhos da educação integral no Brasil: direitos a outros tempos e espaços educativos. Porto Alegre: Penso, 2012.

RODRIGUES, M. de F.; BRANDALISE, M. A. Escolas especiais e a visão classista: as bases históricas das concepções de atenção integral à criança e ao adolescente das classes populares. Ponta Grossa: UEPG, 1998.

SAVIANI, D. O trabalho como princípio educativo frente às novas tecnologias. In: FERRETI, C. J. et al. Novas tecnologias, trabalho e educação: um debate multidisciplinar. Petrópolis/RJ: Vozes, 1994. p. 151-168.

TONET, I. Método científico: uma abordagem ontológica. São Paulo: Instituto Lukács, 2013.




DOI: http://dx.doi.org/10.18224/educ.v20i3.6845

Direitos autorais 2018 Karen Cristina Jensen Ruppel da Silva, Simone de Fátima Flach

 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


EDUCATIVA | Revista do Programa de Pós-Graduação em Educação - PPGE | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 1983-7771 | Qualis B1

Visitantes - (01/01/2006 - 20/11/2018)
País Usuários
Brasil 15.020 - 90,19%
Estados Unidos 395 - 2,37%
França 284 - 1,71%
Portugal 214 - 1,29%
Moçambique 112 - 0,67%
Angola 106 - 0,64%
Espanha 48 - 0,29%
Reino Unido 47 - 0,28%
Alemanha 32 - 0,19%
Total 16.577

Fonte: Google Analytics