Avaliação Institucional como Ferramenta de Gestão Escolar: apontamentos teóricos

Thamara Maria de Souza, Alisson Moura Chagas, Robson Dias, Victor Márcio Laus Reis Gomes

Resumo


O artigo objetiva discutir o uso articulado da Avaliação Externa e Institucional enquanto ferramentas de gestão para o desenvolvimento de estratégias voltadas à melhoria contínua da escola. Trata-se de um estudo bibliográfico com abordagem qualitativa que discute as seguintes temáticas: Gestão Escolar; Avaliação Externa e Avaliação Institucional. No quadro teórico os autores: Libâneo (2004); Oliveira; Araújo (2005); Torres (2009); Vieira (2009); Horta Neto (2010); Libâneo, Oliveira, Toschi (2012); Lück (2012); Junquilho; Almeida; Silva (2012); Machado (2013); Paro (2017), fundamentam a discussão. Os principais resultados encontrados foram que os dados fornecidos pelas avaliações externas podem servir de ponto de partida para Avaliação Institucional, e que esta, por sua vez, constitui-se em um processo inerente e indissociável à gestão.

Palavras-chave


Avaliação Externa. Avaliação Institucional. Gestão Escolar. Pesquisa Bibliográfica.

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Relatório do 2º ciclo de Monitoramento das Metas do Plano Nacional de Educação – 2018. Brasília, DF: Inep, 2018.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Relatório do 1º ciclo de monitoramento das metas do PNE: Biênio 2014-2016. Brasília, DF: Inep, 2016.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Resumo técnico: resultados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica 2005-2015. Disponível em: http://ideb.inep.gov.br/. Acesso em: 05 maio 2018.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Índice de Desenvolvimento da Educação Básica. Disponível em: http://ideb.inep.gov.br/. Acesso em: 05 maio 2018.

BRASIL. Lei nº 13.005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação - PNE e dá outras providências. Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 26 de jun. 2014. Disponível em: http://pne.mec.gov.br/images/pdf/pne_conhecendo_20_metas.pdf. Acesso em: 21 mar.2018.

BRITO, R. de O.; SÍVERES, L.; CUNHA, C. da. O uso de indicadores para avaliação qualitativa de projetos educativos socioambientais: a gestão participativa no ambiente escolar. Revista Ensaio. Avaliação e Políticas Públicas em Educação, Rio de Janeiro, v. 27, n.104, p. 610-630, jul./set. 2019.

FERNANDES, C.; FREITAS, L. C.; BEAUCHAMP, J. (org.). Indagações sobre currículo: currículo e avaliação. Brasília: Ministério da Educação, 2007.

FERREIRA, C. A. A avaliação externa de Escolas em Portugal: reflexões sobre potencialidades e constrangimentos. Meta: Avaliação. Rio de Janeiro, v. 8, n. 23, p. 359-379, maio/ago. 2016.

FERREIRA, E. B; OLIVEIRA, D. A. (org.). Crise da escola e políticas educativas. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2013.

FRAUCHES, C. da C. LDB anotada e comentada e reflexões sobre a educação superior. 2. ed., Brasília: ILAPE, 2007.

HORTA NETO, J. L. Avaliação externa de escolas e sistemas: questões presentes no debate sobre o tema. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, v. 91, n. 227, p. 84-104, jan./abr. 2010.

INSTITUTO UNIBANCO. Boletim Aprendizagem em Foco, São Paulo, n. 8, p. 1-4, abr. 2016. Disponível em: https://www.institutounibanco.org.br/wp-content/uploads/2016/04/Aprendizagem_em_foco-n.08.pdf. Acesso em: 11 out. 2018.

JUNQUILHO, G. S.; ALMEIDA, R. A. de; SILVA, A. R. L. da. As artes do fazer gestão na escola pública: uma proposta de estudo. Cadernos EBAPE.BR, Rio de Janeiro, v.10, n. 2, 2012, p. 329-356.

KUNZ, S. A. S.; DUTRA, N. L. L.; CASTIONI, R. John Dewey e Anísio Teixeira: contribuições para o debate sobre qualidade. In: JESUS: W. F. De. (org.). A universidade e a educação básica no Brasil contemporâneo: caminhos, aproximações, projetos e estudos. Curitiba, v. 1, p. 68-90, 2017.

LÉLLIS, L. S. C; HORA, D. L. da. Avaliação Externa: conceitos, significados e tensões. Revista Exitus. Santarém/PA, v. 9, n. 4, p. 549-575, out./dez. 2019.

LIBÂNEO, J. C. Organização e gestão da escola: teoria e prática. 5. ed. Goiânia, 2004.

LIBÂNEO, J. C; OLIVEIRA, J. F. de. TOSCHI, M. S. 10. ed. Educação escolar: políticas, estrutura e organização. São Paulo: Cortez, 2012.

LÜCK, H. Perspectivas da Avaliação Institucional da escola. Petrópolis: Vozes, 2012.

MACHADO, C. Impactos da Avaliação Externa nas Políticas de Gestão Educativa. Revista Iberoamericana sobre Calidad, Eficacia y Cambio en Educación, Madrid, v.11, n. 1, p. 40-55, 2013.

MACHADO, C. Possíveis contribuições da avaliação externa para a gestão educacional. Revista on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, v. l, n. 12, fev. 2017.

MACHADO, C; FREITAS, F. P. Gestão escolar e avaliação externa: experiências de escolas da rede municipal de São Paulo, Revista Eletrônica de Educação, v. 8, n. 3, p. 113-126, 2014.

MENDES, Geisa do S. C. V. et al. Autoavaliação como estratégia de resistência à avaliação externa ranqueadora. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 41, n. esp., p. 1283-1298, dez. 2015.

OLIVEIRA, R.; ARAÚJO, G. Qualidade do ensino: uma nova dimensão da luta pelo direito à educação. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 28, p. 5-23, abr. 2005.

OVANDO, N. G.; FREITAS, D. N. T. As iniciativas de avaliação nas redes escolares municipais. In: FREITAS, D. N. T.; REAL, G. C. M. (org.). Políticas e monitoramento da qualidade do ensino fundamental: cenários municipais. Dourados, MS: Ed. UFGD, 2011. p. 297-322.

PARO, V. H. Gestão Democrática da escola pública. São Paulo: Cortez, 2017.

RUBINI, M. A. O. de S. Políticas Públicas de avaliação em Larga Escala, Índice de Desenvolvimento da Educação Básica e a organização da escola: limites e possibilidades. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Estadual Paulista. Faculdade de Ciência e Tecnologia, 2017.

SOLIGO, Valdecir. Possibilidades e desafios das avaliações em larga escala da educação básica na gestão escolar. Revista on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, n. 9, p. 1-15, 2010.

TORRES, J. J. M. Teoria da Complexidade: uma nova visão de mundo para a estratégia. Revista Integra Educativa, v. 2, n. 2, 2009.

VIEIRA, S. L. Educação Básica: política e gestão da escola. Brasília: Liber livro, 2009.




DOI: http://dx.doi.org/10.18224/educ.v22i1.7213

Direitos autorais 2020 Thamara Maria de Souza, Alisson Moura Chagas, Victor Márcio Laus Reis Gomes, Robson Dias

Rodapé - Educativa
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


EDUCATIVA | Revista do Programa de Pós-Graduação em Educação - PPGE | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 1983-7771 | Qualis CAPES Preliminar 2019 = B1

Visitantes - (04/09/2017 - 25/06/2020)

Fonte: Google Analytics.