AQUISIÇÃO DO CAPITAL SOCIAL NA PERSPECTIVA DE FORMAÇÃO DE REDES: A PERCEPÇÃO DE BOLSISTAS DO PROUNI AUTODECLARADOS NEGROS

João Mendes Rocha Neto, Gizane Pereira Silva

Resumo


O artigo propõe uma análise da aquisição de capital social no contexto específico do Programa Universidade para Todos (ProUni), considerando as perspectivas de seus beneficiados, particularmente alunos bolsistas autodeclarados negros em uma instituição particular de Brasília (DF). O conceito de capital social de Pierre Bourdieu alicerçou o debate teórico e possibilitou estabelecer o papel das redes e as perspectivas de mudança que a participação no ProUni promoveu entre os estudantes bolsistas. As conclusões do artigo, demonstram que os alunos possuem percepções distintas quanto a formação das redes, mas que essa perspectiva se modifica a partir da vivência com o ambiente universitário, que lhe é possibilitado pelo ProUni.

Palavras-chave


Políticas Afirmativas; Redes; População Negra; Ensino Superior; Capital Social.

Texto completo:

PDF

Referências


BAEZ, N. L. X. A construção histórica das ações afirmativas para afrodescendentes no Brasil. Revista Brasileira de Direito, Passo Fundo, v. 13, n. 3, p. 514-538, dez. 2017.

BECKER, G. S. Human capital a theoretical and empirical analysis, with special reference to education. Third Edition, University of Chicago, NBER, New York, 1993. Disponível em: http:///www.nber.org/books/beck94-1. Acesso em: 23 jan. 2021.

BELLO, E. Políticas de ações afirmativas no Brasil: uma análise acerca da viabilidade de um sistema de cotas sociais para ingresso nas universidades. Direito, Estado e Sociedade, v. 9, n. 26, p. 32-53, jan./jun. 2005.

BERGMANN, B. In defense of affirmative action. New York: Basic Books, 1996.

BOURDIEU, P. Le capital social. ACTES de la recherche en Sciences sociales I, n. 31, 1980.

BOURDIEU, P. O capital social: notas provisórias. In: NOGUEIRA, M. A.; CATANI, A. (org.). Escritos de educação. Petrópolis: Vozes, 1998. p. 67.

BOURDIEU, P. The forms of capital. In: Richardson, J. (ed.). Handbook of theory and research for the Sociology of Education. New York: Greenwood Publishing Group, 1986. p. 241-258.

BRASIL. Decreto nº 4.228, de 13 de maio de 2002. Institui, no âmbito da Administração Pública Federal, o Programa Nacional de Ações Afirmativas e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 14 maio 2002. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/2002/d4228.htm.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisa Educacional Anísio Teixeira (Inep). Censo da educação superior 2012. Disponível em: http://www.andifes.org.br/wp-content/files_flutter/1379600228mercadante.pdf.

BRASIL. Lei nº 11.096, de 13 de janeiro de 2005. Institui o Programa Universidade para Todos – PROUNI. Regula a atuação de entidades beneficentes de assistência social no Ensino Superior; altera a Lei nº 10.891, de 9 de julho de 2004, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 14 jan. 2005. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2005/lei/l11096.htm.

BREST, P.; LEVINSON, S.; BALKIN, J. M.; AMAR, A. R. Processes of Constitutional decisionmaking. 4. ed., Gaithersburg: Aspen, 2000.

CATANI, A. M.; HEY, A. P.; GILIOLI, R. de S. P. PROUNI: democratização do acesso às Instituições de Ensino Superior?. Educar, Curitiba, n. 28, p. 125-140, 2006.

COLEMAN, J. S. Foundations of social theory. Cambrigde: Harvard University Press, 1990.

COSTA, M. C. Os impactos das ações afirmativas e política de assistência estudantil no rendimento acadêmico. Revista Contemporânea de Educação, Rio de Janeiro, v. 11, n. 22, 2016.

EURÍSTENES, P.; CAMPOS, L. A.; FERES JÚNIOR, J. Levantamento das políticas de ação afirmativa (GEMAA): Políticas de ação afirmativa nas universidades estaduais. Rio de Janeiro: IESP/UERJ, 2015. p. 1-24.

GOMES, J. B. B. Ação afirmativa & princípio constitucional da igualdade. Rio de Janeiro: Renovar, 2001.

GOMES, J. B. O debate constitucional sobre as ações afirmativas. In: SANTOS, R. E. dos; LOBATO, F. (org.). Ações afirmativas: políticas públicas contra as desigualdades raciais. Rio de Janeiro: DP&A, 2003.

IBGE. Síntese de indicadores sociais: uma análise das condições de vida da população brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2017. (Informação Demográfica e Socioeconômica; n. 37).

LIMA, R. C. P.; CAMPOS, P. H. F. Campo e grupo: aproximação conceitual entre Pierre Bourdieu e a teoria moscoviciana das representações sociais. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 41, n. 1, p. 63-77, jan./mar. 2015.

MATOS, H. Capital social e comunicação: interfaces e articulações. São Paulo: Summus, 2009.

MENEZES, P. L. A ação afirmativa: os modelos jurídicos internacionais e a experiência brasileira. RT/Fasc. Civ., v. 92. n. 816, p. 39-61, out. 2003.

MOEHLECKE, S. Ação afirmativa: história e debates no Brasil. Cadernos de pesquisa, v. 117, n. 11, p. 197-217, 2002.

PORTES, A. Capital social: origens e aplicações na sociologia contemporânea. Sociologia, Problemas e Práticas, Oeiras, n. 33, p. 133-158, set. 2000.

PUTNAM, R. D. Comunidade e democracia: a experiência da Itália moderna. Rio de Janeiro: Ed. FGV, 1996.

ROCHA, C. L. A. A Ação Afirmativa: o conteúdo democrático do Princípio da Igualdade Jurídica. Revista de Informação Legislativa, Brasília, v. 33, n. 131, p. 283-295, jul./set. 1996.

RUA, M. das G. Políticas públicas. Florianópolis: Departamento de Ciências da Administração/UFSC, 2009.

SILVA, A. de O. S.; SANTOS, C. Capital social, capital humano e educação: o ensino da sociologia e a construção da cidadania. Perspectiva Sociológica. Revista de Professores de Sociologia, Rio de Janeiro, n. 3, 2009.

SISPROUNI. Portal PROUNI: Programa Universidade para Todos. Disponível em: http://prouniportal.mec.gov.br/.

SOUZA, A. C.; BRANDALISE, M. A. T. Política de cotas e democratização do ensino superior: a visão dos implementadores. Revista. Internacional de Educação Superior. Campinas, v. 3 n. 3 p. 515-538 set./dez. 2017.

TEIXEIRA, C. Educação e inclusão social? Os limites do debate sobre o papel da escola na sociedade contemporânea. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE SOCIOLOGIA, 12, 2005, Belo Horizonte. Anais... Belo Horizonte, Universidade Federal de Minas Gerais, 2005. Disponível em: http://www.sbsociologia.com.br/portal/index.php?option=com_docman&task=cat_view&gid=59&Itemid=171




DOI: http://dx.doi.org/10.18224/educ.v24i0.7954

Direitos autorais 2021 João Mendes Rocha Neto, Gizane Pereira Silva

Rodapé - Educativa
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


EDUCATIVA | Revista do Programa de Pós-Graduação em Educação - PPGE | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 1983-7771 | Qualis CAPES Preliminar 2019 = B1

Visitantes - (04/09/2017 - 12/08/2021)

Fonte: Google Analytics.