v. 19, n. 2 (2016)

DOI: http://dx.doi.org/10.18224/educ.v19i2


Capa da revista


Raul Rodrigues Gomes, um dos signatários do Manifesto dos Pioneiros da Educação Nova – 1932, nasceu em Piraquara/Paraná, em 1889 e faleceu em Curitiba/Paraná, em 1975. Era filho de Guilhermina Negrão da Costa Gomes, professora e de Joaquim Rodrigues Gomes, comerciante. Raul Gomes formou-se pela Escola Normal e mais tarde diplomou-se em Direito. Atuou como professor, advogado, jornalista, tendo sua trajetória intelectual marcada, especialmente, pela sua participação na constituição do campo educacional e do jornalismo paranaense. Como professor atuou no ensino primário (1907-1920), ensino secundário (1940-1959) e ensino superior (1946-1959), tendo sido professor de escolas públicas de Morretes, Rio Negro e Curitiba. Na Universidade Federal do Paraná, habilitou-se à cadeira de Economia Política. Como jornalista escreveu para os jornais paranaenses: Archote, A República, Diário da Manhã, Diário do Paraná, Diário do Campo, Diário Popular, Gazeta do Povo, O Estado do Paraná, Folha do Norte do Paraná, Folha de Curitiba, O Comércio do Paraná. Raul Gomes publicou, também em jornais de outros Estados brasileiros como Folha da Manhã, Diário de São Paulo, O Globo e Diário de Notícias. Participou ativamente da promoção da cultura paranaense, contribuindo para a fundação da Academia Paranaense de Letras, da Academia Paranaense Feminina de Letras, da Escola de Música e Belas Artes do Paraná, da Sociedade de Cultura Artística Brasílio Itiberê (SCABI), do Instituto Histórico, Geográfico e Etnográfico do Paraná, e do Centro de Letras do Paraná. Criou o órgão OPALA – Operação Paraná de Liquidação do Analfabetismo, em Morretes, e também o GERPA – Grupo Editorial Renascimento Paranaense, dedicado à publicação de clássicos e de obras de autores paranaenses. Organizou concursos de literatura e participou das campanhas de federalização da Universidade do Paraná. Mobilizou ainda a opinião pública em favor da construção da Biblioteca Pública do Paraná e do Teatro Guaíra. Promoveu a grande exposição de arte paranaense no Rio de Janeiro (1944) e a primeira exposição de arte infantil no Paraná, ao lado de Erasmo Pilotto e Guido Viaro. Fundou ainda a Sociedade Amigos de Alfredo Andersen, criou a campanha para a imortalização de Júlia Wanderley e contribuiu para a idealização da Academia Feminina de Letras do Paraná. Por sua iniciativa, foram criadas diversas bibliotecas na capital e no interior do Estado. “A assim, o percurso do intelectual Raul Rodrigues Gomes merece reconhecimento não só por se tratar de jornalista/professor que teve significativa intervenção nos debates sobre educação, cultura e política, mas por ter registrado na história do Paraná uma preocupação muito grande em torno da educação escolar e do papel que os professores deveriam desempenhar. Em seus discursos, predominou uma luta incansável no combate ao analfabetismo” (SOUZA, 2012).
FONTE: Este resumo biográfico é um extrato do artigo: SOUZA, Eliezer Félix de. Trajetória e discursos educativos do jornalista e professor Raul Rodrigues Gomes na imprensa paranaense (1907-1975). In: ANAIS do IX ANPED SUL. Caxias do Sul/Rio Grande do Sul, 2012. Disponível em http://www.portalanpedsul.com.br/admin/uploads/2012/Historia_da_Educacao/Trabalho/04_59_41_220-6375-1-PB.pdf