Polimorfismo de TP53 nos Carcinomas Tiroideanos: estudo molecular e meta-análise

Angela Adamski da Silva Reis, Daniela de Melo e Silva, Maria Paula Curado, Aparecido Divino da Cruz

Resumo


Resumo: nossa proposta foi avaliar o polimorfismo do gene TP5372 e a associação deste com o risco de desenvolvimento do câncer da tireóide. Para avaliar o papel de tal polimorfismo, 35 casos de câncer de tireóide foram comparados ao grupo controle de 134 indivíduos saudáveis. A determinação do polimorfismo do gene TP5372 foi feita por PCR e incluído na meta-análise de estudos caso-controle com pacientes com carcinomas tiroideanos utilizando o método de DerSimonian-Laird. A frequência do alelo p53Arg foi significativamente maior em ambos os grupos analisados. A comparação da frequência genotípica dos pacientes com o grupo controle demonstrou que genótipo p53Arg Arg apresenta menor risco para desenvolvimento de câncer, sugerindo que a presença do alelo arginina em homozigose possua um efeito protetor contra a carcinogênese tiroideana (OR:0,15; p<0,0001). Os dados gerados pela meta-análise demonstraram que a relação entre o genótipo e o fenótipo originado do polimorfismo de TP5372 não está associada à susceptibilidade genética ao câncer de tireóide.
Palavras-chave: Polimorfismo. Gene TP5372. Câncer de tireóide. Susceptibilidade genética. Meta-análise.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18224/est.v39i2.2604

Rodapé - Educativa
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


EVS | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 1983-781X | Qualis B3

Visitantes - (05/09/2017 - 21/10/2019)
País Usuários
Brasil 51.961
Estados Unidos 1.284
Portugal 818
França 246
Moçambique 238
Angola 171
Reino Unido 61
México 61
Espanha 60

Fonte: Google Analytics.