Functional Performance of Children with Down Syndrome with Five and Six Years Old

Thaísa Fernandes Souza, Priscila Angélica Carvalho Gonzatti, Cejane Oliveira Martins Prudente

Resumo


Children with Down syndrome have as main features global hypotonia, muscular weakness and articular hyperflexibility, which make acquisition and control of movements difficult. The changes presented by these children will interfere with functionality, compromising the ability to independently perform various activities and tasks of the daily routine, compared to children with typical development in the same age group. This study aimed to compare the functional performance of children with Down syndrome compared to children who have typical development with five and six years old. This is an analytical and cross-sectional study. It was evaluated the functional performance of 28 children with five and six years old, being 14 with Down Syndrome (case group) and 14 with typical motor development (control group). To evaluate the functional performance was used Pediatric Evaluation of Disability Inventory (PEDI). The groups were matched in terms of age, gender and family income. Most children in the case group enter school over the age of three years, while the control children, aged less than or equal to three years (p=0,02). There was a significant difference (p<0,001) between the groups in the fields of functional abilities and caregiver assistance, in relation to self-care items, mobility and social function. Was observed greater difference between the groups means, in the social function item the functional abilities domain and in self-care item the caregiver assistance domain. Children with Down syndrome with five and six years of age have lower functional performance compared to typically developing children of the same age. There is need for continuity of the rehabilitation process of these children so that this difference compared to typically developing children is minimized.

--------------------------------------------------------------------------------------

Desempenho Funcional de Crianças com Síndrome de Down com Cinco e Seis Anos de Idade

Crianças com síndrome de Down possuem como características principais hipotonia global, fraqueza muscular e hiperflexibilidade articular, o que dificultam as aquisições e controle dos movimentos. As alterações apresentadas por estas crianças irão interferir na funcionalidade, comprometendo a capacidade de desempenhar de forma independente diversas atividades e tarefas da rotina diária, comparadas as crianças com desenvolvimento típico na mesma faixa etária. Este estudo teve como objetivo comparar o desempenho funcional de crianças com síndrome de Down em relação às crianças que possuem desenvolvimento típico com cinco e seis anos de idade. Trata-se de um estudo analítico e transversal. Foi avaliado o desempenho funcional de 28 crianças com cinco e seis anos de idade, sendo 14 com síndrome de Down (grupo caso) e 14 com desenvolvimento motor típico (grupo controle). Para avaliação do desempenho funcional foi utilizado o Pediatric Evaluation of Disability Inventory (PEDI). Os grupos foram pareados em relação à idade, sexo e renda familiar. Grande parte das crianças do grupo caso ingressaram na escola com idade acima de três anos, já as crianças do grupo controle, com idade menor ou igual a três anos (p=0,02). Houve diferença significativa (p<0,001) entre os grupos nos domínios habilidades funcionais e assistência do cuidador, no que se refere aos itens auto-cuidado, mobilidade e função social. Foi observado maior diferença entre as médias dos grupos, no item função social referente ao domínio habilidades funcionais e no item auto-cuidado do domínio assistência do cuidador. Crianças com síndrome de Down com cinco e seis anos de idade apresentam desempenho funcional inferior em relação às crianças com desenvolvimento típico da mesma faixa etária. Há necessidade de continuidade do processo de reabilitação dessas crianças, para que essa diferença comparada as crianças com desenvolvimento típico seja minimizada.


--------------------------------------------------------------------------------------

■ Text in Portuguese

Palavras-chave


Down syndrome; Children; Child development; Motor performance; síndrome de Down; Criança; Desenvolvimento infantil; Desempenho motor.

Texto completo:

PDF

Referências


PINTO, S. M. 2013. A educação física como promoção do desenvolvimento psicomotor em crianças portadoras da Síndrome de Down. Revista Brasileira de Ciências da Saúde. 11:40-44.

CORRÊA, J. C. F., OLIVEIRA, A. R., OLIVEIRA, C. S., CORRÊA, F. I. 2011. A existência de alterações neurofisiológicas pode auxiliar na compreensão do papel da hipotonia no desenvolvimento motor dos indivíduos com síndrome de down? Revista Fisioteria e Pesquisa. 18:377-381.

MANCINI, M. C., SILVA, P. C., GONÇALVES, S. C., MARTINS, S. M. 2003. Comparison of functional performance among children with Down syndrome and children with age-appropriate development at 2 and 5 years of age. Arquivos de Neuro-Psiquiatria. 61:409-415.

NASCIMENTO, R. A., MAGALHÃES, V. C. S. O. 2003. Estimulação precoce do desenvolvimento motor da criança de 0 a 2 anos com Síndrome de Down: Revisão de literatura. Revista Brasileira de Fisioterapia. 1:8-11.

PAZIN, A. C., MARTINS, M. R. I. 2007. Desempenho funcional de crianças com Síndrome de Down e a qualidade de vida de seus cuidadores. Revista Neurociências. 15:297-303.

PACANARO, S. V., SANTOS, A. A. A., SUEHIRO, A. C. B. 2008. Avaliação das habilidades cognitiva e viso-motora em pessoas com Síndrome de Down. Revista Brasileira de Educação Especial. 14:293-310.

ALMEIDA, G. M. F., SILVA, M. B. B., PIUCCO, E. C., AMARO, K. N. 2007. PIPE –Program of specific intervention psychomotricity. Revista Iberoamericana de Psicomotricidad y Técnicas Corporales. Montevidéu. 77:131-136.

LUIZ, F. M. R., BORTOLI, P. S., SANTOS, M. F., NASCIMENTO, L. C. 2008. A inclusão da criança com síndrome de Down na rede regular de ensino: desafios e possibilidades. Revista Brasileira de Educação Especial. 14:497-508.

MANCINI, M. C. 2005. Inventário de Avaliação Pediátrica de Incapacidade (PEDI): manual da versão brasileira adaptada. Editora UFMG, Belo Horizonte. 193p.

HERRERO, D., MONTEIRO, C. B. M. 2008. Verificação das Habilidades Funcionais e Necessidades de Auxílio do Cuidador em Crianças com Paralisia Cerebral nos Primeiros Meses de Vida. Revista Brasileira de Crescimento e Desenvolvimento Humano. 18:163-169.

SILVA, V. F., MEDEIROS, J. S. S., SILVA, M. N. S., OLIVEIRA, L. S., TORRES, R. M. M., ARY, M. L. M. R. B. 2013. Análise do desempenho de autocuidado em crianças com Síndrome de Down. Cadernos de Terapia Ocupacional. UFSCar, São Carlos. 21:83-90.

SANTOS, J. O., PRUDENTE, C. O. M. 2014. Síndrome de Down: desempenho funcional de crianças de dois a quatro anos de idade. Revista Neurociências. 22:271-277.

COPPEDE, A. C., CAMPOS, A. C., SANTOS, D. C. C., ROCHA, N. A. C. F. 2012. Desempenho moto fino e funcionalidade em crianças com síndrome de Down. Revista Fisioteria e Pesquisa. 19:363-368.

BONOMO, L. M. M., ROSSETTI, C. B. 2010. Aspectos percepto-motores e cognitivos do desenvolvimento de crianças com Síndrome de Down. Revista Brasileira de Crescimento e Desenvolvimento Humano. 20:723-734.

MARTINS, M. R. I., FECURI, M. A. B., ARROYO, M. A., PARISI, M. T. 2013. Avaliação das habilidades funcionais e de auto-cuidado de indivíduos com Síndrome de Down pertencentes a uma oficina terapêutica. Revista CEFAC. 15:361-365.

ARAÚJO, A. G. S., SCARTEZINI, C. M., KREBS, R. J. 2007. Análise da marcha em crianças portadoras de síndrome de Down e crianças normais com idade de 2 a 5 anos. Revista Fisioterapia em Movimento. 20:79-85.

MATOS, M. A. 2005. Instabilidade atlantoaxial e hiperfrouxidão ligamentar na síndrome de Down. Acta Ortopédica Brasileira. 13:165-167.

JARROLD, C., THORN, A. S., STEPHENS, E. 2009. The relationships among verbal short-term memory, phonological awareness, and new word learning: evidence from typical development and Down syndrome. The Journal of Experimental Child Psychology. 102:196-218.

RIHTMAN, T., TEKUZENER, E., TENENBAUM, A., BACHRACH, S., ORNOY, A. 2010. Are the cognitive functions of children with Down syndrome related to their participation? Journal Developmental Medicine & Child Neurology. 52:72-78.

SOARES, E. M. F., PEREIRA, M. M. B., SAMPAIO, T. M. M. 2009. Habilidade pragmática e Síndrome de Down. Revista CEFAC. 11:579-586.

SOUZA, G. N., ANDRADE, E. R., SANTOS, C. R. V., NILO NETO, N. T. T. A. 2012. A educação psicomotora como ferramenta auxiliar na inclusão social de crianças portadoras da Síndrome de Down. Revista Perspectivas Online: Biológicas & Saúde. 4:20-27.

PEREIRA, N. L. S., DESSEN, M. A. 2007. Crianças com e sem Síndrome de Down: Valores e crenças de pais e professores. Revista Brasileira de Educação Especial. 13:429-246.

SILVA, N. L., DESSEN, M. A. 2013. Crianças com síndrome de Down e suas interações familiares. Psicologia: Reflexão e Crítica. 16:503-514.

DOLVA, A. S., COSTER, W., LILJA, M. 2004. Functional performance in children with Down syndrome. American Journal of Occupational Therapy. 58:621-629.




DOI: http://dx.doi.org/10.18224/evs.v0i0.5221

Rodapé - Educativa
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


EVS | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 1983-781X | Qualis B3

Visitantes - (01/01/2006 - 01/06/2019)
País Usuários
Brasil 43.582
Estados Unidos 1.240
Portugal 743
França 246
Moçambique 183
Angola 118
Reino Unido 60
Espanha 52
Chile 47
Total 47.204

Fonte: Google Analytics.