QUANDO AS IMAGENS VÃO À LUTA: UMA BREVE REFLEXÃO SOBRE REPRESENTAÇÃO EM AUDIÊNCIAS PÚBLICAS

Pedro Henrique Baima Paiva

Resumo


O presente ensaio pretende refletir sobre a criação de imagens a partir das performances, discursos e da representação das realidades que compõe uma região de Goiânia apresentados durante as audiências públicas realizadas para discutir uma proposta de Operação Urbana Consorciada. De um lado o setor imobiliário da cidade por meio da prefeitura apresentando uma imagem moderna e requalificada, do outro lado, os moradores, predominantemente os que vivem na Ocupação Jardim Botânico, apresentando uma imagem repleta de memórias e sentidos dos lugares. Após acompanhar o debate realizado nas quatro audiências públicas, lanço mão dos estudos visuais para analisar a representação desses discursos na disputa dos atores envolvidos nessa política pública.

Palavras-chave


Representação. Política Pública. Câmera Participante. Representation. Public Policy. Camera Participant. Memory. Memória.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVAREZ, G. O. Os momentos interpretativos da antropologia e a antropologia visual compartilhada. Iluminuras, Porto Alegre, v. 14, n.32, p. 43-54, jan./jun. 2013.

ARANTES, G. F. Intervenções urbanas: rumo à cidade neoliberal. Curitiba: Appris, 2015.

AUGÉ, M. Por uma antropologia da mobilidade. Tradução de Bruno César Cavalcante e Rachel Rocha de Almeida Barros. Maceió: Edufal; Edunesp, 2010.

CAIUBY NOVAES, S. Entre a harmonia e a tensão: as relações entre antropologia e imagem. Revista Anthropológicas, ano 13, v. 20, n. ½, p. 9-26, 2009.

CANCLINI, N.G. Culturas híbridas. São Paulo: Edusp, 1998.

DE CERTEAU, M. A invenção do cotidiano: artes de fazer. 6. ed. Petrópolis: Vozes, 2001.

GIDDENS, A. A constituição da sociedade; tradução Álvaro Cabral, 3º Ed. São Paulo. Editora WMF Martins Fonte, 2009.

HARVEY, D. Cidades rebeldes: do direito à cidade à revolução urbana. Tradução de Jeferson Camargo. São Paulo: M. Fontes, 2014.

HALL, S. As modernidades e seus outros: três momentos na história das artes da diáspora Negra do Pós-Guerra. ArtÁfrica – Centro de Estudos Comparativos. Lisboa: Faculdade de Letras de Lisboa, 2009.

HERZFELD, M. A place in history: social and monumental time in a Cretan Town. In: LOW, Setha M. Low; LAWRENCE-ZÚÑIGA, Denise (Eds.). The Anthropology on Space and Pace: locating culture. Blackwell Publishing, 1991.

HOWLETT, M.; RAMESH, M.; PERL, A. Política pública: seus ciclos e subsistemas: uma abordagem integral. Rio de Janeiro: Elsevier, 2013.

JACOBS, J. Morte e vida de grandes cidades. São Paulo: M. Fontes, 2003.

MITCHELL, W. J. T. Mostrar o ver: uma crítica à cultura visual. Interin – Revista on-line, Curitiba, n. 1, 2006.

OLBERTZ, K. Operação urbana consorciada. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Direito de São Paulo, São Paulo, 2011.

PAIVA, P. H. B. Planejamento urbano em Goiânia: a câmera participante e um estudo pelas margens. Iluminuras, v. 19, n. 46, p. 169-210, jan/jul. 2018.

QUIJANO, A. El fantasma desdesarrollo em América Latina. Rev. Venez. De Econ. y Ciencias Sociales, v. 6, n. 2, p. 73-90, mayo/ago. 2000.

ROCHA, A. L. C.; ECKERT, C. Etnografia da duração: antropologia das memórias coletivas em coleções etnográficas. Porto Alegre: Marcavisual, 2013.

SOARES, E. Audiência pública no processo administrativo. Revista de Direito Administrativo, Rio de Janeiro, v. 229, p. 259-284, jul. 2002.

TAMASO, I. M. Em nome do patrimônio: representações e apropriações da cultura na cidade de Goiás. Tese (Doutorado) – Universidade de Brasília, Brasília, 2007.

TUAN, Y. Espaço e lugar: a perspectiva da experiência. Tradução de Lívia de Oliveira. São Paulo: Difel, 1983.

ZUKIN, S. Paisagens urbanas pós-modernas: mapeando cultura e poder. In: ARANTES, Antônio Augusto (Org.). O espaço da diferença. Campinas: Papirus, 2000. p. 80-103.




DOI: http://dx.doi.org/10.18224/frag.v28i3.6658

 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


FRAGMENTOS DE CULTURA | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | Instituto de Filosofia e Teologia | Sociedade Goiana de Cultura | e-ISSN 1983-7828 | Qualis B3

Visitantes - (01/01/2006 - 08/11/2018)
País Usuários
Brasil 19.140 - 89,25%
Estados Unidos 732 - 3,41%
Portugal 385 - 1,80%
França 274 - 1,28%
Moçambique 151 - 0,70%
Angola 98 - 0,46%
Índia 59 - 0,28%
Peru 54 - 0,25%
Chile 50 - 0,23%
Total 21.250

Fonte: Google Analytics