ESTÉTICA DA HIPERVENÇÃO NA NARRATIVA FÍLMICA

Tânia Cristina Kaminski Alves Assini

Resumo


Este estudo tem como proposta refletir sobre o filme documentário César deve morrer (2012), dirigido por Paolo Taviani e Vittorio Taviani. O estudo passa pela reflexão sobre a diluição de fronteiras entre gêneros, sobre processos de transcriação e montagem no cinema e desdobramentos na exploração de princípios ou subsídios teóricos para procedimentos crítico-analíticos como, hibridização e heteronomia de linguagens. Para refletir sobre práticas culturais heterogêneas, o texto ancora-se no conceito de “estética da hipervenção” desenvolvido por Denize Correa Araujo (2007).

Palavras-chave


César deve morrer. Hibridização. Estética da hipervenção. Caesar must die; hybridization. Heteronomy. Aesthetics of hipervention.

Texto completo:

PDF

Referências


ARAUJO, Denize Correa. Imagens Revisitadas: Ensaios sobre a Estética da Hipervenção. Porto Alegre: Sulina, 2007.

BAKHTIN, Mikhail. Questões de literatura e de estética: a teoria do romance. Trad. de Aurora Fornoni Bernadini et al. São Paulo: Unesp, 1993.

CÉSAR DEVE MORRER. Direção e roteiro: Paolo Taviani, Vittorio Taviani. Produção: Itália/2012. Produtores: Europa Filmes. Filmado em maio-agosto 2012. Duração: 76 min.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia. Vol. 1. Trad. Aurélio Guerra Neto e Célia Pinto Costa. Rio de Janeiro: Editora 34, 2000.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. O que é filosofia. Trad. Bento Prado Jr. e Alberto Alonso Munoz. Rio de Janeiro: Editora 34, 1997.

JORGE, Leonardo Vinicius. IrmãosTaviani encontram arte na prisão. Disponível em: . Acesso em: 28 jul. 2014.

KRISTEVA, Julia. Introdução à semanálise. Trad. J.Guinsburg, São Paulo: Perspectiva, 1974.

PENAFRIA, Manuela. Em busca do perfeito Realismo. Universidade da Beira Rio, 2005.

PAGET, Derek. True Stories? Documentary Drama on radio, screen and stage. Manchester: University Press, 1990.

PINHEIRO, Fabio Luciano Francener. Evolução da Noção de Autoria no Cinema. O Mosaico: R. Pesq. Artes, Curitiba, n. 8, p. 59-72, jul./dez., 2012.

MACHADO, Arlindo. Cinema e arte contemporânea. Revista Z CULTURAL, 2015. Disponível em: . Acesso em: 12 out. 2015.

MERAHI, Danielle; GAMA, Mônica. A intrusão do real no espaço teatral britânico. Sala Preta, Brasil, v. 13, n. 2, p. 155-170, dez. 2013. Disponível em: . Acesso em: 10 fev. 2016.

RANCIÉRE, Jacques. As distâncias do cinema. Trad. Estela dos Santos Abreu. Rio de Janeiro: Contraponto, 2003.




DOI: http://dx.doi.org/10.18224/gua.v8i2.6697

Rodapé - Fragmentos
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


GUARÁ | Departamento de Letras | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 2237-4957 | Qualis B2

Visitantes - (01/01/2011 - 01/08/2019)
País Usuários
Brasil 1.863
França 266
Estados Unidos 158
Portugal 50
Alemanha 39
Iraque 26
Ukrania 22
Yemen 20
Itália 18
Total 2.618

Fonte: Google Analytics.