ROMERO, Margarita Sanchéz, GARCIA, Eva Alarcón, JIMÉNEZ, Gonzalo Aranda (ed.). Children, spaces and identity. United Kington: Oxbow Books, 2015, 364p.

Glaucia Malerba Sene, Nayara Amado

Resumo


No final da década de 1980, começaram a surgir os primeiros trabalhos sobre arqueologia da infância (Lillehammer, 1989, BAXTER, 2006) como um desdobramento da avalanche teórica promovida pelas arqueologias de gênero e feminista. Deste então, foram contínuas, mas discretas as publicações sobre o tema com enfoque arqueológico.

Em 2015, surge a publicação Children, spaces and identity, reavivando as discussões sobre gênero e idade com ênfase na infância, aqui representada por diferentes faixas etárias até a adolescência. Concentrando experiências e estudos de caso muito diversificados sobre o tema, o livro, organizado pelos autores supracitados, vem para acrescentar novas reflexões sobre o assunto, ainda que os contextos analisados sejam predominantemente os europeus.  

O livro foi subdividido em três partes, que tratam respectivamente sobre (I) Crianças, espaços e identidade, (II) Brincando, vivendo e aprendendo e (III) Espaço, corpo e mente: crianças em contextos funerários, totalizando vinte e cinco artigos científicos de diferentes autores.


Palavras-chave


Gênero; Infância; Cultura Material

Texto completo:

PDF

Referências


ARIÉS, Philippe. História social da criança e da família. Rio de Janeiro: LTC, 1981.

HEYWOOD, Colin. Uma história da infância. Porto Alegre: Artmed, 2004.

ROMERO, Margarita Sanchéz, GARCIA, Eva Alarcón, JIMÉNEZ, Gonzalo Aranda (ed.). Children, spaces and identity. United Kington: Oxbow Books, 2015, 364p.




DOI: http://dx.doi.org/10.18224/hab.v16i1.6508

Direitos autorais 2018 Glaucia Malerba Sene

 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


HABITUS | Instituto Goiano de Pré-História e Antropologia | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 1983-7798 | Qualis B2

Flag Counter