TRAJETÓRIA E SENTIDOS DA CERVEJA: DAS ORIGENS EUROPEIAS À FORMAÇÃO DO BRASIL MODERNO

Matheus da Costa Lavinscky

Resumo


A proposta deste texto é a de realizar um levantamento bibliográfico com vistas a identificar e relacionar processos referentes à formação da cerveja enquanto produto industrial e objeto de consumo. Para tanto, passa em revista sua trajetória desde suas origens europeias até a chegada ao Brasil, com ênfase e proposta interpretativa sobre sua associação a práticas e manifestações marcadas como nacionais no Brasil.

Palavras-chave


cerveja; consumo; modernização; lazer; nacionalidade

Texto completo:

PDF

Referências


APPADURAI, Arjun. A Vida Social das Coisas: as mercadorias sob uma perspectiva cultural. Niterói: EDUFF, 2008

AMBEV. Sobre a AB Inbev. 2016a Disponível em: . Acesso em 20 de janeiro de 2016.

______. Nossa História. 2016b. Disponível em: < http://www.ambev.com.br/nossa-historia/>. Acesso em 20 de maio de 2016.

CÂMARA CASCUDO, Luís da. Dicionário do Folclore Brasileiro. São Paulo: Ediouro, 1998.

CRAFT BEER & BREWING MAGAZINE. The Tied House System. Disponível em: . Acesso em: 20 de fevereiro de 2017.

COURTWRIGHT, David. Forces of Habit: the drugs and the making of modern world. Harvard University Press, 2002.

DOUGLAS, Mary; ISHERWOOD, Baron. O Mundo dos Bens: para uma antropologia do consumo. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2006.

FARIAS, Edson. Ócio e Negócio: festas populares e entretenimento-turismo no Brasil. Curitiba: Appris, 2011.

FERNANDES, J. A. Selvagens bebedeiras: álcool, embriaguez e contatos culturais no Brasil colonial. Tese de doutorado – Curso de Pós-Graduação em História. Niterói: Universidade Federal Fluminense, 2004.

FORBES. Listas. Disponível em : . Acesso em 15/05/2016.

GUSFIELD, Joseph. “Passage to play: rituals of drinking time in American society”. In: DOUGLAS, Mary (Ed.). Constructive Drinking: perspectives on drink from anthropology. New York: Cambridge University Press, 1988.

KIRIN HOLDINGS COMPANY. Kirin Beer University Report: global beer consumption by country in 2014. Publicado em 24 de dezembro de 2015. Disponível em: . Acesso em: 20 de março de 2017.

KIRIN HOLDINGS COMPANY. Kirin Beer University Report: global beer consumption by country in 2015. Publicado em 21 de de dezembro de 2016. Disponível em: . Acesso em: 20 de março de 2017.

KÖB, Edgar. “Como a cerveja se tornou bebida brasileira: a história da indústria da cerveja no Brasil desde o início até 1930”. Revista do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, Rio de Janeiro, ano 161, n. 409, out./dez. 2000. pp. 29-58.

MARQUES, Teresa Cristina de Novaes. A Cerveja e a Cidade do Rio de Janeiro: de 1888 ao início dos anos 1930. Jundiaí: Paco Editoral; Brasília: EdUNB, 2014.

MEUSSDOERFFER, Franz. “A comprehensive history of beer brewing”. In: EßLINGER, H. M. (Org.). Handbook of Brewing: process, technology, markets. Weinheim: Verlag GmbH & Co, 2009.

MILLER, Daniel. “Consumo como cultura material”. Horizontes Antropológicos [online]. 2007, vol.13, n. 28. pp. 33-63.

NYE, John V. C. “Brewing Nation: war, taxes and the growth of the british beer industry in the eighteenth and nineteenth centuries”. In: SWINNEN, Johan (ed.). The Economics of Beer. OUP: Oxford, 2011.

ORTIZ, Renato. A moderna tradição brasileira. São Paulo: Editora Brasiliense, 1995.

POELMANS, Eline; SWINNEN, Johan. “A brief economic history of beer”. In: SWINNEN, Johan (Ed.). The Economics of Beer. Oxford: OUP, 2011.

SANTOS, Sérgio de Paula. Os Primórdios da Cerveja no Brasil. Cotia: Ateliê Editorial, 2004.

THE NEW YORK TIMES. The Brazilians Behind the Consolidation in Beer. Disponível em: . Publicado em setembro de 2015. Acesso em 15/05/2016.

ZANELLA, Eduardo. “‘Não dá para sair do morro’: pertencimento e sociabilidade no consumo de bebidas alcoólicas em um bar popular de Porto Alegre”. Plural – Revista do Programa de Pós-graduação em Sociologia da USP, São Paulo, v. 18, 2011.

ZION MARKET RESEARCH. Global Beer Market is Expected to Reach Approximately USD 750.00 Billion in 2022. Publicado em 16 de janeiro de 2017. Disponível em: . Acesso em: 15 de abril de 2017.




DOI: http://dx.doi.org/10.18224/mos.v10i0.5613

 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


MOSAICO | Programa de Pós-Graduação em História | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 1983-7801 | Qualis B3

Flag Counter