Edições anteriores

2018

v. 11 (2018): Crenças e Representações Religiosas na Cultura Contemporânea

Crenças e representações religiosas são historicamente contextualizadas. Marcadas por complexidades e ambiguidades, no Brasil, por exemplo, elas são oriundas de diversas matrizes culturais – indígenas, africanas, europeias etc. – e formadas a partir da sedimentação de várias camadas temporais. Por causa disso, elas passaram por modificações, simbioses, extinções, caracterizando-se por uma multiplicidade étnica e geográfica. Portanto, há numerosos exemplos de festas, rituais, movimentos devocionais e espiritualidades que emergiram dentro, nas fronteiras ou nas margens da liturgia oficial dos cultos religiosos institucionalmente dominantes. Assim, tanto o catolicismo romano, como o protestantismo histórico, no contato com as crenças e práticas religiosas de origem africanas ou ameríndias, sofreram alterações ou adaptações litúrgicas acarretadas pela especificidade do meio cultural brasileiro. O objetivo desse Dossiê é reunir artigos que abordem as crenças e as expressões religiosas em sua diversidade, antigas e contemporâneas, originadas na fronteira do cânone hierárquico das religiões institucionalizadas e possam, assim, ser caracterizadas a partir da especificidade das culturas, nas quais surgiram.

2017

v. 10 (2017): Gênero e Negritude

Nesse dossiê acolheremos trabalhos que reflitam sobre as experiências históricas, cotidianas, contingenciais que se constituíram por meio dos modos de ser e fazer de diferentes grupos sociais, cruzados e mediados pelos de gênero, negritudes, e/ou processos de racializações. São bem vindas as contribuições que levantem questões políticas e epistemológicas que influenciam a construção histórico-social e cultural dos sujeitos.

v. 10 (2017): Dossiê Sobre Coisas e Trajetórias

O objetivo deste dossiê consiste em congregar trabalhos que tenham como ponto de partida o mundo das coisas, isto é, a diferente gama de objetos que historicamente circunscrevem nossos cotidiano enquanto produtos humanos. Deste modo, tais coisas são assumidas como síntese simbólica de relações que foram sendo tecidas no tempo. Para além de uma variedade de objetos "bons para pensar", dentre o supérfluo, o comercialmente relevante ou aquilo que parece insignificante, busca-se, neste dossiê, permitir que venha à luz a diversidade de temáticas que os objetos podem suscitar, seja questões de gênero, religiosas, políticas, econômicas, culturais, tomando a trajetória das coisas ou trajetórias que levaram às coisas ou ainda as relações que assumimos com elas ao longo do tempo como centro do debate.

2016

v. 9, n. 2 (2016): Dossiê Coleções, museus e patrimônios das culturas negras

A intenção do dossiê é reunir artigos que problematizem questões ligadas às coleções, aos museus e aos patrimônios das culturas africanas e de sua diáspora. No intuito de refletir sobre os usos plurais dos museus, as políticas da memória e as diferentes escritas da História e da Museologia, priorizará trabalhos teóricos e estudos de caso que abordem patrimônios das culturas negras em suas dimensões culturais, naturais, tangíveis e intangíveis. Pretende, também, acolher reflexões sobre colecionismo, cultura material, trajetórias de vida, saberes, discursos e relações de poder com enfoque para as expressões culturais afro-brasileiras, bem como para as políticas de patrimonialização daí resultantes.

v. 9, n. 1 (2016): Dossiê: Resistência e Dominação nas Relações Sociais Contemporâneas

O dossiê temático “Resistência e Dominação nas Relações Sociais Contemporâneas” tem como proposta reunir artigos que correspondam a pesquisas sobre as diversas formas pelas quais os sujeitos sociais relacionam-se, de um lado, por meio da dominação, e do outro lado através da resistência. Serão contemplados os artigos que apresentarem pesquisas finalizadas, ou em curso, que tenham como eixo temático os processos de constituição e perpetuação de relações sociais de dominação ou de mobilização coletiva contra determinadas ordens sociais no mundo contemporâneo, englobando assuntos como: relações de trabalho, movimentos sociais, relações econômicas, relações de classe, processos de formação e de disciplinamento do espaço urbano e da vida cotidiana, estratégias de dominação e de resistência