A Animação e a Interatividade Como Produto de Entretenimento de Marca na Publicidade On-Line

Cláudio Aleixo Rocha

Resumo


A pesquisa exploratória na Internet foi o método utilizado para a elaboração do presente artigo. Com o uso do método foram identificadas campanhas on-line que empregaram a animação como estratégia de branded entertainment. Com base em discussões teóricas foram realizadas análises da construção emocional durante a experiência de consumo de produtos de entretenimento.

Palavras-chave


Branded Content; Branded Entertainment; Animação; Internet; Interatividade

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Paulo Octavio Pereira de. O marketing de entretenimento ao vivo (shows e espetáculo). In: COBRA, Marcos. Marketing do entretenimento. São Paulo: Editora Senac, São Paulo, 2008.

ASCOTT, Roy. “Cultivando o hipercórtex”. In: DOMINGUES, Diana (Org.). A arte no século XXI: a humanização das tecnologias. São Paulo: Unesp, 1997, pp. 336-344.

BARBOSA JÚNIOR, Alberto Lucena. Arte da animação: técnica e estética através da história. 2ª ed. São Paulo: Senac, 2005.

CÀMARA, Sergi. O desenho animado. Lisboa: Estampa, 2005.

DENSLOW, Philip Kelly. “What is animation and who needs to know? An essay on definitions”. In: PILLING, Jayne (Ed.). A reader in animation studies. Sydney: John Libbey, 1997.

DONATON, Scott. Publicidade + Entretenimento. São Paulo: Cultrix, 2007.

FERRARI, Flávio. Planejamento e atendimento. A arte do guerreiro. São Paulo: Edições Loyola, 1997.

GABRIEL, Martha. Marketing na era digital. São Paulo: Novatec Editora, 2010.

HELENA, Raul Santa; PINHEIRO, Antônio Jorge Alaby. Muito além do merchan! Como enfrentar o desafio de envolver as novas gerações de consumidores. Rio de Janeiro: Elsevier, 2012.

JENKINS, Henry. Cultura da convergência. 2ª ed. São Paulo: Aleph, 2009.

KERCKHOVE, Derrick. A pele da cultura. Lisboa: Relógio D´Água, 1997.

LÉVY, Pierre. Cibercultura. São Paulo: Editora 34, 1999.

LIMEIRA, Tania M. Vidigal. Tempo livre, lazer e entretenimento. In: COBRA, Marcos. Marketing do entretenimento. São Paulo: Editora Senac, São Paulo, 2008.

LUZ, Filipe Costa. Animação digital: reflexos dos novos medias nos conceitos tradicionais de animação. In: Anais do 8º Congresso LUSOCOM. Disponível em: . Acesso em: 08.05.2017.

MCLUHAN, Marshall. Os meios de comunicação como extensões do homem. Trad. Décio Pignatari. São Paulo: Cultrix, 2007.

MURAKAMI, Luiz Carlos. Conceitos básicos de marketing de entretenimento. In: COBRA, Marcos. Marketing do entretenimento. São Paulo: Editora Senac, São Paulo, 2008.

MURRAY, Janet H. Hamlet no holodeck: o futuro da narrativa no ciberespaço. São Paulo: Itaú Cultural/Unesp, 2003.

PAULA FILHO, Wilson de Pádua. Multimídia: conceitos e aplicações. Rio de Janeiro: LTC, 2009.

PINHO, José Benedito. Publicidade e vendas na Internet: Técnicas e estratégias. São Paulo: Summus, 2000.

PÚBLIO, Marcelo Abílio. Como planejar e executar uma campanha de propaganda. São Paulo: Atlas, 2008.

SAVASTANO, Martha. O produto de entretimento. In: COBRA, Marcos. Marketing do entretenimento. São Paulo: Editora Senac, São Paulo, 2008.




DOI: http://dx.doi.org/10.18224/pan.v7i2.6068

 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


PANORAMA | Comunicação Social | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 2237-1087 | Qualis B4